Semanalmente... um poema


SEMANALMENTE… um Poema!
Semana de 15 a 21 de Dezembro de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:

Primeiro - por um Membro do Solar, a nosso convite: Um poema a distinguir o poema que mais o sensibilizou nesse período, entre os publicados pelos poetas do Solar

Segundo - por um dos Administradores do Solar: Na mesma linha do anterior, escolha entre os poetas do Solar

Terceiro - pela Coordenação deste programa: Dois poemas, um a distinguir um Administrador e outro a distinguir um Comentador, cortesia da Administração, como agradecimento pelo empenho e carinho dedicados ao Solar cada semana

Primeiro - Convidamos Elia Morais Araújo que escolheu o seguinte poema, publicado em de Dezembro:

Feliz Natal

Vinde todos, rejubilemos!
Unamo-nos todos como irmãos
Demos a todos nossas mãos
É essa a força que nós temos!

Há mais de dois mil anos, nasceu
Numas parcas palhas deitado,
Foi mais tarde crucificado
E só por amor, por nós morreu.

Pediu-nos para nos amarmos,
E, para sempre O lembrarmos,
Deu-nos a todos sua Mãe.

Hoje, cantemos-lhe os parabéns,
Esquecendo todos os bens.
Feliz Natal! Muita Paz! Amem!

© Acácio Costa


Segundo - Convidamos a Administradora Maria do Mar que escolheu o seguinte poema, publicado no dia 20 de Dezembro:

Ternura

Luz no amanhecer,
Sinal no céu.
Estrela de honra,
Príncipe da paz.
Canção sobre um berço,
Oh! Natal, Natal de Amor!
Tempestade de ternura.
Deus criou um anjo,
Atribui mãos angelicas
Voz celestial,
Amor no coração,
Força de sentimentos.
Palavras vestiram a Terra.
Expôs a verdade,
Poder de ternura,
Olhar de quem vê,
Coração de quem vem,
Quero…
Essa ternura também!

Céu Pina



Terceiro - A Administradora Bernardina Borrecho escolheu o poema publicado no dia 17 de Dezembro:

É Natal!

É tempo de reparar
que em cada esquina há um mendigo
em cada soleira um sem abrigo…
é tempo… porque é Natal…
o tempo de lembrar o desigual…
ah, pois!...
porque no resto do ano
o pobre não precisa de comer…
na constante correria da vida
no dia-a-dia
ninguém tem tempo a perder.
Vamos nós lá entender!!!
Agora sim… todos se querem redimir…
é Natal.
“Todos se lembram”
de quem nada tem
e daqueles que não têm…
…ninguém.
Agora… todos têm bom coração
e estão prontos a estender a mão!!!
E porquê Afinal…?
porque simplesmente
é Natal!

Teresa Costa


Quarto - A Administradora Aurora Maria Martins escolheu o poema do Blog dos Comentadores, publicado no dia 18 de Dezembro:

Natal e pichações do mundo

O mundo pichou minha mente...
O espírito... ninguém alcançou...
A alma continua limpa...
Ainda posso ver as cores da árvore de natal!

Alma pichada sofre...
Porque alma é o miolo da gente.

O mundo pichou as ideias,
Tão, originalmente, coloridas
Na nascente...
A alma ainda tem
As cores do primeiro momento:
Alma de cores
De transparência feita...
Sem pontos, traços, rabiscos,
Alma de nada feita...
Ingênua e virgem...
Alma de Natal, sempre!

Mirian Menezes de Oliveira

Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento a todos os poetas convidados para estas escolhas

Solar de Poetas

A Administração

SEMANALMENTE… um Poema!
Semana de 8 a 14 de Dezembro de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:

1) - por um Membro do Solar, a nosso convite: Um poema a distinguir o poema que mais o sensibilizou nesse período, entre os publicados pelos poetas do Solar
2) - por um dos Administradores do Solar: Na mesma linha do anterior, escolha entre os poetas do Solar
3) - pela Coordenação deste programa: Dois poemas, um a distinguir um Administrador e outro a distinguir um Comentador, cortesia da Administração, como agradecimento pelo empenho e carinho dedicados ao Solar cada semana.

Primeiro - Convidamos Ilda Ruivo que escolheu o seguinte poema, publicado em 11 de Dezembro:

Grande Amor

Pela manhã,
Lavro a terra fértil,
E semeio,...semeio a terra nua,
Que é minha e tua,
Não de semente estéril,
Porque, sei que não germinará,
Mas da semente da cor da terra,
Dessa que eu sei,...nascerá;

Pela manhã,
Lavro a terra de barro,
E semearei no vermelho da tua,
Onde nascerá a minha rua,
Iluminada por olhos claros,
Ladrilhada com vida,
Pássaros da cor do barro,
A nossa terra colorida.

Pela manhã,
Lavro a terra areenta,
Aquela terra que fala de ti,
Semeio-a, pois pertence a ti.
Porque é minha, tua, e me contenta,
Semeei-a, reguei-a no deserto,
Nasceram, o Lírio, a Rosa, a Violeta, o Jasmim,
Flores ternas, dum Poema de um só verso.

Élia Morais Araújo



Segundo - Convidamos a Administradora Catarina Dinis que escolheu o seguinte poema, publicado no dia 13 de Dezembro:

Dança do vento

O vento assobia lá fora parece uma valsa que dança
Com o invisível, eu vejo os trejeitos do vento
Vira pra um lado vira para o outro as folhas no ar dançam rodopiam
enquanto o misterioso sr. vento assobia.
vibro, as árvores dançam os bancos do jardim sentam-se 
e aplaudem e admiram a beleza da corografia.
Os pardais cantam e estão satisfeitos com a festa
Depois lamechas com tanta alegria chora emocionado 
braços fortes do vento que em ar de despedida
Faz um brinde com a chuva convidada, que chegou atrasada
Á festa.
A bela sinfonia do vento terminou, e tudo se aquietou.
Nunca imaginava…só sonhava com esta dança do vento.

Maria Fernanda bizarro h. silva
 



Terceiro - O Administrador José Sepúlveda escolheu o poema publicado no dia 13 de Dezembro:

Vertentes da vida.

A vida pode ser um lamento,
quando não se está atento.
Ou uma lágrima transparente,
chorada por alguém ausente.
A vida pode ser um clamor,
para quem vive a sua dor.
Ou mesmo uma lenta agonia,
para quem se sente vazia
Também pode ser um sorriso.
Sorriso aberto ou indeciso.
Qualquer sorriso é preciso,
para expandir a alegria.
e viver-mos em harmonia.
A vida pode ser esperança,
quando se tem a confiança,
de não faltar a segurança.
Vida pode até ser miragem,
para quem vive à margem,
e lhe falta toda coragem,
para tirar da vida vantagem.
Porém há uma coisa infalível.
É que a vida é transponivel.
Ela é de facto uma passagem
Uma viagem ....sem paragem,
feita para a outra margem.

Aurora M.F.C.Martins Afonso



Quarto -  A Administradora Aurora Maria Martins escolheu o poema do Blog dos Comentadores, publicado no dia 12 de Dezembro:

Junto a mim

Hoje, a taça da minha vida se encheu de saudade
E essa entornou...
E, ao entornar se derramou sobre a minha paixão...
Que fragilizada pelos sentimentos,
todavia vive interna do meu coração..
Voando nas assas dos meus pensamentos
e nesse voou,
esta sempre pousando na arvore da tua recordação.
E com as tuas folhas de meiguice,
sempre me enche de lembranças.
E essas tomou conta do meu ser,
de forma tão ampla!
Que hoje eu posso te dizer,
que já não posso mais viver sem você.
Estou triste...
Sim! Muito triste,
pois o meu mundo sem ti tem sido assim,
sempre cheio de tristezas...
Tantas!
Que às vezes me parece que nunca terá fim.
Então eu sofro,
e nesse meu sofrimento
o choro tem sido o meu assíduo companheiro.
Não posso deixar de frisar
que ao chorar eu tenho você, sim!
Você esta ali a me ver
e eu vejo-te vejo no meu surrealismo
que acordado eu me pego contigo a sonhar.
Amor meu...
Ah que bom seria que em vez de viver
a morrer de saudade por você,
eu aqui te tivesse,
tivesse por toda vida nesse meu...
Nesse meu querer,
não só em sentimentos
como todavia te tenho, mas aqui!
Bem aqui, junto a mim,
Só assim eu poderia gritar
aos quatro cantos do mundo...
Hoje eu sou feliz!

Antonio Montes


Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento a todos os poetas convidados para estas escolhas

Solar de Poetas
A Administração 



SEMANALMENTE… um Poema!
Semana de 30 de Novembro e 07 de Dezembro de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:

1)- por um Membro do Solar, a nosso convite: Um poema a distinguir o poema que mais o sensibilizou nesse período, entre os publicados pelos poetas do Solar

2) - por um dos Administradores do Solar: Na mesma linha do anterior, escolha entre os poetas do Solar

3) - pela Coordenação deste programa: Dois poemas, um a distinguir um Administrador e outro a distinguir um Comentador, cortesia da Administração, como agradecimento pelo empenho e carinho dedicados ao Solar cada semana.

Primeiro - Convidamos Albertina Martins que escolheu o seguinte poema, publicado em 6 de Dezembro:

A navegar com poesia...

O meu corpo consente um desejo
Na voz enrouquecida pelo silêncio.
Não tenho velas nem a força do vento,
Tenho nos cascos da caravela que passa
O salgar de uma paixão que o mar abraça,
Na rota um horizonte de peito irrequieto.
Salgas-me a proa com inventos e intentos…
Não quero apenas…quero-te intensamente.
Procura-me no desnorte dos nossos tempos
Há um lugar que é nosso… nesse horizonte…

Maria Santos Alves





Segundo - Convidamos a Administradora Maria do Mar que escolheu o seguinte poema, publicado no dia 6 de Dezembro:

Poesia selvagem

E não sou um selvagem, 
um bicho perdido na densa floresta
Não sou a poluída vegetação de uma vida nómada, 
perdido nas mudanças que um ser errante 

Ser sem imagem…
Ser que não presta…
Ser gritante…

Eu não sou o animal que se baba pela cegueira de ti, 
por entre arbustos de intrigantes espinhos.
E não sou o peganhoso ser das profundezas, 
de um oceano que não me aceita 

Ser que não sorri…
Ser sem certezas…
Ser que a vontade rejeita…

Eu não sou aquela ave de bico com dentes,
que voam os céus em chamas
Eu não sou um abutre em carne putrefacta,
comendo o suco da saliva envenenada

Ser nascido de mil sementes
Ser que se maltrata
Ser que ama o nada

Eu não sou… Esse horrível ser que vos povoa
Seria um deus menor… Pior que o demo
Eu não sou… Pois teria uma imensidão de pecadoras famintas
Que me acompanhariam pelo meu mundo sem amor

Ser sem alma… Nem má, nem boa
Ser de corpo frio… Se tremo
Ser sem sentimento, sem dor

Eu não sou… 
Se fosse… 
Não estaria aqui na minha alegria
Não declamaria
Não sorria
Eu sou quem sou… 
Sou sim, um animal que ama a poesia


José Alberto Sá




Terceiro - A Administradora Bernardina Pinto escolheu o poema publicado no dia 5 de Dezembro:

Ao luar

Sentados ao luar,
abraçados,
contemplando o mar
no nosso amor refugiados,
sonhando quimeras, futuras.
Luz das almas
reflectia-se na calmaria das águas,
serenas, lânguidas,  
de promessa de ânsia,
mágoas distanciando
em beijos ardentes
meditando pela noite
anelando que seria já.
Sombra não era,
apenas o desejo de estarmos,
sermos corpos afeiçoados
de amor num só.
O sol atrasar-se-ia.
O luar, em voo, era nosso,
Apenas nosso.

José Lopes da Nave




Quarto - A Administradora Aurora Maria Martins escolheu o poema do Blog dos Comentadores, publicado no dia 4 de Dezembro:

Alma sofrida

Gostava de escrever um poema,
Feito do sangue das minhas veias,
Um Poema vibrante, alma a meias,
Que remexesse a vida como tema.
Gostava de sentir a vida como lema
De ancas remexendo à luz das teias,
Fogueiras de sons , crepitantes ceias,
Saudades, Abraços e Beijos e poema.
Gostava de escrever meus enganos,
Pintar a cor das minhas gargalhadas,
Gostava de pintar o choro do vento.
Enfim, poetar com sangue os danos,
Que a vida causou pensando nadas,
Que englobasse o meu sofrimento!

Conceição Roseiro



Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento a todos os poetas convidados para estas escolhas.

Solar de Poetas
A Administração



SEMANALMENTE… um Poema!
Semana de 24 a 29 de Novembro de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:

1)   - por um Membro do Solar, a nosso convite: Um poema a distinguir o poema que mais o sensibilizou nesse período, entre os publicados pelos poetas do Solar

2)   - por um dos Administradores do Solar: Na mesma linha do anterior, escolha entre os poetas do Solar

3)   - pela Coordenação deste programa: Dois poemas,  um a distinguir um Administrador e outro a distinguir um Comentador, cortesia da Administração, como agradecimento pelo empenho e carinho dedicados ao Solar cada semana

Primeiro  
- Convidamos Adriana Ferreira que escolheu o seguinte poema, publicado em 27 de Novembro:


Lágrimas


Encosto essas lágrimas
Em meus lábios
Bebendo um pouco da dor
São eternas certas palavras
Que já saíram
De uma boca que já partiu

Uma espécie de momento perfeito
Um encontro
Em que o desencontro
Se estende a tudo que não é visível

Saído do nada
Essa calma
Que não chega
Em recordação

Destemida como o mar
Procura sempre uma saída
Uma razão
Para cantar um adeus
Em contra mão

Por capricho ou sedução
Muitas vezes
Esta e aquela
Ou apenas uma vida
Nos deixa sem razão
Nos tira a sensação

Sem sentir como se pode viver?
Sem coração?
Como se pode amar!
E todos querem apenas saber
Sem procurar

Os olhos que já cegaram
Os corpos que em vida se enterraram
Na amargura
Nesta vida de loucura

Posso perdurar parado
Compor calado
Entrar no mar sem ficar molhado
E em mim serei só um pequeno bocado

A um universo inteiro por explorar
No mundo avançado
Que nem a morte consegue explicar
Como poderá então o amor se explicar
ensinar a vida sentida

Cada memoria uma esperança
Cada lembrança, um objetivo
Que nos traz um sentido
Uma direção
De ganhar asas e voar

E eu já nem sei quem sou
O que faço aqui
Fugindo da coragem
De aqui ficar

Tenho me esquecido
De a alma alimentar
De minhas flores regar
No jardim que morre lentamente ao sol
Sem a chuva o cultivar

E se amor perdura
É porque é o único eterno vencedor
O único verdadeiro
Que nos chama a razão quando queremos apenas terminar
Sim o amor o único e grande vencedor!!!

Filipe Assunção



Segundo
- Convidamos o Administrador José Lopes da Nave que escolheu o seguinte poema, publicado no dia 25 de Novembro:


Vozes poéticas

reguei a tarde com chuva
e a noite com luar
esperei pela madrugada
e saí para cantar

escrevi na folha do vento
um segredo a voar

chamei meu amor há lua
e veio um lobo a uivar

é meu coração há solta
é minha alma a chamar
bebi do céu o silêncio
mandei a alma calar
posei os olhos molhados
na terra para secar

guardei comigo o tormento
de não ter ninguém pr,a amar...

Margarida Cimbolini


Terceiro
A Administradora Bernardina Pinto escolheu o poema Livro – um fiel companheiro, publicado no dia 29 de Novembro:


Livro – um fiel amigo

O livro é um companheiro de jornada
Que aos poucos nos vai desvendando a estrada
Que temos de na vida caminhar.
Suas folhas são bússolas, são mapas
Descobertos nas diversas etapas
Deste solitário peregrinar

Como fiel amigo, não se cansa…
Aguarda-nos e traz-nos à lembrança
Memórias apagadas, já esquecidas…
Ele faz-nos embarcar em aventuras
Ou tornar-nos pessoas mais maduras
Com experiências por outros vividas

É uma grande bênção saber ler!
E connosco um livros devemos ter
Para ocupar a mente em tempos livres.
Se todos se ocupassem com leitura,
Talvez a vida fosse menos dura
E o muindo tivesse menos crises

Amy Dine

Quarto
A Administradora Helena Santos escolheu o poema , publicado no dia 26 de Novembro


 Lágrimas de Emoção

Perder-me na escrita...
viajar no branco do papel,
é como que, uma visita...
a um País e estadia num Hotel.


Permanecer e olhar pela janela,
visionar flocos de neve a cair...
inspirar-me na paisagem bela
e na noite deixar as palavras fluir.


Transmitir o que se sente,
na alma e no coração...
e tudo o que vai na mente,
com amor e toda a emoção.


A distância sentida nas lágrimas,
a escorrer pela face já molhada,
não consegue secar as mágoas,
e a desilusão da vida tão sangrada.


Ilda Ruivo


Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento a todos os poetas convidados para estas escolhas

Solar de Poetas


A Administração

SEMANALMENTE… um Poema!
Semana de 17 a 23 de Novembro de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte: - por um Membro do Solar, a nosso convite - por uma das Administradoras do Solar Para esta primeira escolha, foram convidadas:

- Membro convidado: Teresa Teixeira que escolheu o seguinte poema, publicado em 20 de Novembro:

 Dia da Consciência Negra

Não, não tenho que pedir perdão
Não ...

Eu não sei quem pintou meu rosto
se foi a noite ou o luar,
sei apenas que esta cor, é a minha cor...
a que eu amo...
a que me pertence!
Aquela que minha mãe espalhou sobre
o solo que banha minha pátria...
Africa!
Minhas lágrimas são salgadas
minha pele escorre o suor
por sofrer tanta dor!
Não...não tenho que pedir perdão,
sou filho de Deus, que criou homens
e não Raças!
Meu sangue é vermelho,
tenho veias,artérias, choro, rio
tenho sentimentos e coração.
Não, não tenho que pedir perdão
sou filho da África, mãe de todos
os homens que pereceram na escravidão...
Ainda hoje sofro, por ser negro,
porque tem de haver o dia da consciência negra?
Se todos somos iguais, filhos de Deus,
porquê a diferença?
Qual é o dia do branco, do vermelho, do amarelo,
não existe pois não?
Então, então porque é que eu sou diferente meu irmão?

Alda Melro.




A Administradora Bárbara Godinho escolheu o seguinte poema, publicado no dia 19 de Novembro:

Diferente ou deficiente

Ele é diferente,
Não te importes de lhe dar a mão,
Ele apesar de deficiente,
Podia ser teu irmão.
Ele é igual a gente,
Também tem coração.
Não lhe apontes o dedo,
Aproxima-te sem medo!
A vida é uma adúltera,
Ele tem de ir a luta,
A vida dele tem fases circunspectas,
De nascer diferente não tem culpa.
Brinca e tem etapas sérias,
Ele é assim como eu,
Não é nenhum bicho que Deus nos deu.
Ele não é bicho não,
Só é um pouco diferente,
Tem alma e coração,
E tudo o resto do que a gente.
Tudo o resto do que a gente,
Sentimentos e também tem dor,
Apesar de ser deficiente,
Também tem carinho e amor.
Não o trates de forma desigual,
Aproxima-te e faz dele um amigo,
A ti ele é tal e qual,
Não é coisa nem é perigo…
Julgado de forma tão fatal!
Hoje em dia já não faz sentido,
Ser tratado desonestamente,
Neste mundo que é meu e de toda agente!.
Para a sociedade vamos olhar,
E procurar estes homens da luta,
Não os vamos deixar afrouxar,
Nesta vida e ele sem alguma culpa.
Onde como eu vem lutar,
E fazer da vida uma árvore robusta.
Ele é um triunfante,
Nesta vida cruel e tão errante…

Leandro Amador
  



outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar. Esta semana:
Escolha pessoal da Administradora Bernardina Pinto - poema publicado no dia 19 de Novembro:

Há que fomentar a paz

Fomentando a paz a harmonia manifestar-se-á.
Manifestando-se a harmonia o consenso brotará.
Brotando o consenso a amizade então nascerá.
E com a amizade, o respeito enfim surgirá.
Com respeito e amizade, a felicidade brilhará.
Pois sem felicidade a esperança não germinará.
Sem esperança o desespero fortemente atacará
E a tristeza na alma certamente se instalará.
Congelando a tristeza, a alegria então se revelará.
Com alegria renovada o gosto pela vida renascerá.
Então aí a doce esperança, novamente surgirá.
Com esperança e uma fé firme nova vida ocorrerá.
Uma fé inabalável a mais alta das montanhas moverá.
Fé é o motor do amor, com que Deus nos glorificará.
Na verdade sem amor a vida perde todo o sentido.
Pois o mundo sem amor aos poucos, ficará perdido.

Aurora Martins



Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram. Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só são indicados quando da publicação das escolhas.


A Administração



SEMANALMENTE… um Poema!
Semana de 10 a 16 de Novembro de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte: 

- por um Membro do Solar, a nosso convite - por uma das Administradoras do Solar Para esta primeira escolha, foram convidadas:

- Membro convidado: Enide Santos que escolheu o seguinte poema, publicado em 15 de Novembro:

Grande culpa!

Sou eu a única culpada,
de todo o meu mal querer
Sou eu afinal, que deliro 
e sonho sem ter nexo.
O que pensei ser um amor, 
foi a ilusão de não saber
Que há quem finja paixão,
só para seu belo-prazer.

Que amor é uma palavra vã,
e usá-la é uma prática corrente
Para quem sem a mente sã,
quer gozar com o sexo somente, 
Sem ter em conta, a alma e coração, 
daquele que ainda acredita e sente.
E quem denigre desta forma
a palavra Amor, que é sagrada 
no meu modo de sentir e o viver
É um monstro de artimanhas,
seja ele... homem ou mulher
Desta espécie de criaturas...


que tenho pena de haver
O mundo que somos todos nós,
dispensava bem, um dia vir ter 
o azar de encontrar e conhecer.

Catarina Pinto Bastos




- A Administradora Maria Teresa Costa escolheu o seguinte poema, publicado no dia 11 de Novembro:

Escolha

Encontrei-te só.
Vi-te abandonado,
Entregue à solidão
E o mundo indiferente,
Sorrindo para a tua desgraça,
Que era a minha.
Nada me pediste, sequer pensaste em fazê-lo
E ainda sorriste para mim como se a tua desgraça
Nada fosse comparada com a minha.
Quiseste-me bem e não me julgaste,
Quando eu nem olhava para ti.
Eras rico em tudo e eu pobre,
Do tanto que pensava ter.
Mas acima de tudo querias-me bem,
Mesmo sabendo que eu te desprezava.
Vi-te pela primeira vez quando dei conta
Da minha pobreza perante a tua riqueza,
Diferente da minha em tudo.
Escolhi-te,
Escolhi os menos escolhidos.

Fernando Figueirinhas


Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar.
Esta semana: Escolha pessoal do Administrador José Sepulveda:
- poema publicado no dia 10 de Novembro:
  
Dias tristes

Já vai bem distante o dia 
e a noite chegou tão depressa
antigamente era uma mais valia
para o descanso que se merecia
hoje já nada me interessa.

já é noite e com hora tardia
mas meu coração não brilha
momentos que a vida escurecia
e que esse brilhar não acontecia
vivendo o caminho que se trilha. 

são os momentos que aparecem
eu por eles não procuro..
não se apagam e nem esquecem
e nem do meu sentir desaparecem 
estes meus dias no escuro

Joana Rodrigues


Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.


A Administração

SEMANALMENTE… um Poema!
Semana de 3 a 9 de Novembro de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite - por uma das Administradoras do Solar.

Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro convidado: Albertina Martins que escolheu o seguinte poema, publicado em 8 de Novembro:

O mundo num grão de areia

O último grito furou o infinito
Um grande amor acabou
O mar era a nossa cama, a terra a almofada
O céu o anel que te dei
As estrelas eram as roupas que despimos
O sol tinha o tamanho dos lábios
Perdurando em cada beijo
Mais e mais quente
Como posso ser um grão de areia entre milhões
No frio das noites de inverno
Se ofereci-te o cometa mais lindo
Na última estrela caída junto ao mar
Antes de fazermos amor, para lá do universo.

Carlos Margarido


 - A Administradora Amy Dine escolheu o seguinte poema, publicado no dia 5 de Novembro:

Revestida de folhas...

Revestida de folhas caídas,
Das árvores que no Outono,
Ficam pelo tempo amarelecidas
E que o vento deixa ao abandono.
Vislumbro caminhos orlados de flores,
Molhados pela queda da chuva miudinha,
Onde as pétalas deixam os seus odores…
E inspiram poesia a quem por eles caminha.
Faço perguntas e espero tardias respostas,
Por entre os feixes de luz a quererem espreitar,
Somente oiço o barulho provocado pelas gotas,
Da chuva... mais intensa, nas folhas a salpicar.
E sinto meu corpo a ficar desnudado…
Dele voando as folhas amarelecidas,
Meu coração desta vida já cansado,
Vê as árvores de esperança revestidas.

Ilda Ruivo



Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar.
Esta semana: Escolha pessoal da Administradora Bernardina Pinto - poema publicado no dia 8 de Novembro:

Desejos

A abelha deseja a flor que a sacia
O mar deseja a lua que o ilumina
A areia deseja a onda que a beija
A semente deseja a terra que a alimenta
E eu…
Desejo ter-te
Adoraria ouvir-te
É urgente beijar-te
Meu coração está a sufocar
porque as saudades não param de apertar
A vontade de estar contigo
aumenta a cada anoitecer
e eu sem saber o que fazer,
sinto que vou enlouquecer
Quero-te comigo e mais do que ser amada,
quero ser desejada e nunca ignorada!

Helena Santos



Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.


A Administração


SEMANALMENTE… um Poema!
Semana de 27 de Outubro a 2 de Novembro de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:

- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar

Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro convidado: Élia Morais Araújo que escolheu o seguinte poema, publicado em 29 de Outubro:

Pele Nua Alma Crua

No alto da ladeira de paralelepípedo,
Já anoiteceu...
Um chatô de madeira em cores naturais
Enfeita-se de nostalgia, pois a brisa
Brinda os tecidos n’um valsar de sublimar
Aquele corpo em ensaio pela penumbra!
Ao sofá alvo bordado em dourado
Deleita-se a flor em pétalas de seda bordô,
Os lábios cantam a canção, os versos
Que vento lapidou e em um beijo ofereceu
Nas abundâncias do tempo, uma história de lembrar!
A música toca baixinho, a ânsia de amar
Toma conta das mãos em desatinos,
Aflorando-se como uma roca de todos os sonhos
Girando e girando até o ecoar da noite caminhando,
Criando fábulas e segredos pelo amor!
Em pele nua e alma crua,
De ensejos os desejos acontecem, entontecem,
Bailam entre os pirilampos, brincando
Pelo instante de extasiar rompendo o silente
Dos sussurros embriagados, emotivos de ternura!

Auber Fioravante Júnior


 - O Administrador José Lopes da Nave escolheu o seguinte poema, publicado no dia 02 de Novembro:

Em sonhos teus…

Fecha os olhos e sonha
Deixa que uma chuva de purpurinas escorra sobre ti,
versos e brisas num poema de rimas soltas.
Recebe o beijo dos pingos em tuas mãos,
em toques aveludados de seda cristalina
e soletra-os num bailado límpido de ninfas,
ancorado nos oceanos do teu corpo.
Mergulha fundo nas memórias
E desfia o teu sonho entre o céu e o mar.
Devaneia, numa reinvenção de ti.
Parte ao encontro de qualquer sol
Que te afague ilusões e fantasias
E Voa janela fora, nas asas de um condor
Em busca da alquimia das tuas quimeras…
Na espiral ébria dos teus sonhos
Moram os teus mais secretos desejos…
… que só o tempo pode tecer…

Fátima Veloso


 Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar.

Esta semana: Escolha pessoal do Administrador José Sepulveda - poema publicado no dia1 de Novembro:

Deus está connosco!

Criança que choras, triste e com fome
com falta de carinho e amor, sem casa
sem vontade de brincar
Jesus virá para te alegrar 
e ajudar a crescer forte e saudável!
Todas as pessoas que sofram, 
estejam em solidão, a sofrer violências
falta de pão e outras necessidades…
não desistam, tenham fé…
Deus está atento
e nunca abandona ninguém…
Para Ele não há impossíveis…
Acreditem em vós e no poder da oração,
poderás sempre falar e contar com esse amigo
que te escuta e te ama muito…
Quer que sejas feliz!!
Nunca estás sozinho, Deus está connosco!
Tem fé no teu coração e Deus virá em teu auxílio
envia anjos para te ajudar, muitas vezes 
são os amigos que estão mais próximos de ti…

Bernardina Pinto


 Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram. Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só são indicados quando da publicação das escolhas.


A Administração


SEMANALMENTE… um Poema!
Semana de 21 a 26 de Outubro de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte: - por um Membro do Solar, a nosso convite - por uma das Administradoras do Solar Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro convidado: Emília Maria que escolheu o seguinte poema, publicado em 22 de Outubro:

As searas

As searas secaram, os campos são cheiros de dor,
Os ventos cinzelados poluem o ar congestionando
Os suspiros pela alma, os galhos no céu desnudo
E a rosa a murchar; ai, que tempo tão bravo, meu amor.

As janelas, uma nesga ao vento, triste coração 
Que nem vê a cor, brancos esvoaçando lá ao longe
São sonhos que não têm medida no dia de oração;
Ai, Santa Virgem rogo, levai as brumas bem longe.

Quanta amargura nas folhas…seca o verde prado,
Ainda se o mundo valesse a pena, seria a glória;
Ai, meu amor, que saudade…a chuva involucra o fado.

Minha alma é leve e alegre na boca da triste canção,
Não sei se demora este tempo, sei que enquanto for
A minha alma tem forma e cor nas asas da paixão.

RÓ MAR


 - A Administradora Maria do Mar escolheu o seguinte poema, publicado no dia de 24 de Outubro:

Na tua ausência

Quando a chuva cai
E tua ausência não tem fim,
Sinto cada gota a cair,
Como a ti dentro de mim.
Bebo-a, querendo sorrir,
Bebo-a, gota a gota na mão,
Deixando minha alma sentir
O sabor do teu coração.
Ai, meu amor!
Hoje, bebi tanto, tanto,
Tanta chuva que eu bebi
Que já me doía a garganta
De tanto beber de ti!

Acácio Costa

Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar. Esta semana: Escolha pessoal da Administradora Bernardina Pinto - poema publicado no dia 22 de Outubro:

Joana

Joana, como é lindo o teu olhar
Olhando o meu, assim, tão penetrante!
Olho p’ra ti e logo, num instante,
Eu fico enternecido, sem falar!

O teu sorriso doce, de encantar,
Traz aos meus olhos brilho radiante.
E ouço a tua voz a cada instante
A me dizer: Avô, vamos brincar?

Vem-me abraçar-me, amor, e vem trazer
A força e alegria de viver
A este meu cansado coração

E vem dizer-me com o teu carinho:
Eu quero-te abraçar, meu avozinho,
Só quero o teu amor, tua afeição!

José Sepúlveda

Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram. Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só são indicados quando da publicação das escolhas.


A Administração


SEMANALMENTE… um Poema!
Semana de 14 a 20 de Outubro de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite - por uma das Administradoras do Solar Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro convidado: Ilda Ruivo que escolheu o seguinte poema, publicado em 18 de Outubro:

Morri em mim

Morri em mim
na altura justa
em que o fim
foi certo, vir.

Fiquei sem palavras
ao morrer em sentimento
ao morrer em palavras
sem ter ressentimentos.

e o silêncio é o caos
onde impera a loucura
onde sou rei sem coroa
neste meu reino, nestes meus sonhos.

E ao morrer em palavras
morri também em sonhos
e perdi a realidade
desta vida sem nexo.

Ouvi e calei
(assumo o que sou)
morri em mim mesmo
e sigo o rumo de novo.

Sem vontade e de olhos fechados.

José Henriques.
Parte superior do formulário

 - A Administradora José Sepúlveda escolheu o seguinte poema, publicado no dia de 17 de Outubro:

"A fé é o poder invisível 
que nos fortifica o espírito 
e nos alimenta em Deus."

Poeta Dolandmay

Sede

Por quê;
Talvez eu não saiba, talvez, eu não sinta,
O amor, que, dos céus se vem e fica.
Dourado como o fogo,
Como os dias que se implicam...
A vida, interminável, porém, de fases.
Uma vida contínua e única.
Não tão simplesmente azul, mas, contudo,
Unicamente minha.
Talvez as amortalhadas sedas que me cobrem,
E também a túnica que me inverte o olhar
Da luz, tão diferente à noite,
Talvez os ventos que sopram ao sul;
Em meus ouvidos sob a terra, tão frios,
Ainda me sejam mortos.
Mas, ainda se falam os anjos, aos alfobres,
De bálsamos, o meu nome intensamente.
Ou, talvez, sejam os lírios
Sobre o meu corpo em taboa,
Em meio a minha voz, “em sede de amor;”
O meu próprio cântico de esperança.

Poeta Dolandmay 


Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar. Esta semana: Escolha pessoal da Administradora Bernardina Pinto - poema publicado no dia 17 de Outubro:

Solidão
De repente
Senti-me invadida por ti solidão
como te conheço bem
De vez em quando
vens me visitar
nem pedes licença para entrar
e alojas-te no meu peito
Magoas...
Nesses momentos
Sinto a falta dum abraço
Mas daquele abraço
que me faça sentir gente
Sentir que tenho alguém ao meu lado
para que não me sinta errante e sozinha...
Mas, olha solidão,
Eu sei que um dia serás passado
e irei gritar bem alto
Adeus solidão...
e serei novamente livre

Bárbara Godinho



Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram. Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só são indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração

 
SEMANALMENTE… um Poema!
Semana de 06 a 13 de Outubro de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:

- por um Membro do Solar, a nosso convite - por uma das Administradoras do Solar Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro convidado: Catarina Dinis que escolheu o seguinte poema, publicado em 09 de Outubro:

Por vezes somos tão fracos
Que nos tornamos inimigos
Fartos de tanta fartura vazia
Que nos deixa sem sentidos
Qual ponteiro de um relógio
Que não para e dispara a cada segundo
Rodeado de barulhos ocultos
Mesmo quando meu corpo já não usa a roupa suja
Que não mudo Na lama de meus olhos
Nos cheiros fortes e ao mesmo tempo triviais
Que se espalham turisticamente
Pelos canaviais da minha mente
Me tirando a vontade
De agarrar historias
Belas, sofridas ou de amor
Que me deixam pleno de saudade
Das derrotas apos vitorias
De melodias vibrantes
Entranhadas em meu corpo
Que me faziam doar
Entre terra e o céu
E no mar salgado adormecer
Sem medo de me afogar
No universo que é mais forte do que eu

Filipe Assunção



- A Administradora Bárbara Godinho escolheu o seguinte poema, publicado no dia de 9 de Outubro:

MENOR ABANDONADO

Ali deitado junto ao muro
como leito o passeio duro e sujo.
Por teto, o manto da noite fria,
como coberta, folhas de jornais.

São crianças abandonadas, sem amigos,
sem donos, sem abrigo, sem pai e mãe.
Perdidos na solidão do mundo, são elas,
crianças que choram o abandono, dos pais.

Chora menino, chora para o mundo,
talvez alguém o escute com o coração.
Grite menino, quem sabe a sociedade
tenha mais um pouco de sensibilidade
e lhe estendam a mão para os ajudarem.

Em seus olhos se retrata a humilhação
quando alguém se torna agressivo
ao ouvir sua voz pedindo um pedaço de pão.

Você criança, já aprendeu os defeitos
que o faz ser renegado, rejeitado, por todos,
Pela sociedade rica e preconceituosa,
por isso se tornam, o que se diz, garotos de ruas.

Olhe, o mundo é a escola da vida
moldurada de gerações perdidas, drogadas.
Chão pisado pela violência ao menor
com sangue e estampidos de balas sem dó,
sem lagrimas, sem perdão.

Se pelo menos o mundo se voltasse
para esse quadro realista, sem artista, sem autor.
Se pelo menos houvesse mais escolas, mais humanidade,
poderíamos ver, como é triste tudo isso.

Crianças sem proteção, sem donos, sem amor!
Sem pai, sem mãe, sem irmãos, sem vidas, sem rumos.
Sonhadores errantes, sozinhos pela vida,
meninos perdidos, nesse mundo cão.

Crianças que choram nos braços do abandono!
usadas pelo crime, viciadas em drogas, filhos de ninguém.
Meu Deus! como dói ver tantos absurdos, e ninguém,
erguer um só dedo para ajudar esses meninos,
desamparados, drogados, marginalizados, pelo descaso.

Meu amigo! Você também já foi criança,
teve um lar, uma família,
Teve proteção, carinho,
como é que você pode dormir tranquilo
sabendo que lá fora alguém precisa urgentemente
de sua ajuda como um ser humano, pense!...

Nillo Sergio.


Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar.
Esta semana: Escolha pessoal da Administrador José Sepulveda - poema publicado no dia 10 de Outubro:

Um dia

Moldamos nossas vidas
Escolhemos nossos sonhos
Batalhamos pelos nossos desejos
Sofremos pelas perdas
Tudo o que queremos é amar
Eu quero!
...
...
Um dia eu quis...

Maria do Mar

Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram. Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só são indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração



SEMANALMENTE… um Poema!
Semana de 29 de Setembro a 05 de Outubro de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte: - por um Membro do Solar, a nosso convite - por uma das Administradoras do Solar Para esta primeira escolha, foram convidadas:

- Membro convidado: Solange Moreira de Souza que escolheu o seguinte poema, publicado em 01 de Outubro:

A bela borboleta…

Hoje bem cedo ao olhar o jardim de minha casa
Peguei-me a observar o movimento de uma
Borboleta. No meio das flores, percebi
Que ela não procurava pela flor mais bela,
Mas sim buscava pousar sobre a de melhor Néctar.
Não tenho conhecimento científico
Sobre a vida de tal ser tão lindo, mas minha
Visão apenas apreciadora fez-me entender
Que a borboleta, embora muito bela, só tem
Interesse na flor de melhor interior, e não em
Sua mera beleza externa.
Em tal ocasião, fiz
Uma analogia connosco, seres humanos: que
Maravilha seria se olhássemos apenas os
Interiores, ou se, mais ainda, ao visualizarmos
O que há dentro de cada um, víssemos, ou
Valorizássemos apenas o que há de melhor,
O lado bom de alguém.
A carcaça, por mais
Linda que seja, é passageira, é irrelevante,
Mas a essência, pelo menos o que há de bom
Nela, é o que deveria ser enaltecida

ALICE DUARTE



- A Administradora Joana Rodrigues escolheu o seguinte poema, publicado no dia de 01 de Outubro:

A RATOEIRA

Sobre a terra acabada de lavrar,
Vindo em bando os pássaros poisavam,
Para comer as larvas que encontravam,
Que eram para si um bom manjar…

Saltitando, contentes a cantar:
Corriam para os bichos que avistavam!
Mas, escondida onde eles não esperavam,
Estava uma ratoeira prós caçar!...

Era menino e hoje compreendo:
São tropelias próprias da idade,
Que agora reconheço e me arrependo!...

Não tinha consciência na verdade!
Tirar a vida a quem estava comendo,
Se não fosse inocência era maldade!...

José Manuel Cabrita Neves


 Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar.
Esta semana: Escolha pessoal da Administradora Bernardina Pinto - poema publicado no dia 02 de Outubro:

REZANDO

Rezo para:
Que a voz não me falte
Que a frontalidade seja a minha religião
Que as decepções não sequem o meu coração
Que a nascente de tristezas que corre nos meus olhos se transforme num mar de ondas traquinas e felizes
Que as pessoas nunca desprezem os sentimentos alheios
Que o sol volte a brilhar no meu Céu
Que o resto do meu caminhar seja feito sobre pétalas macias e multicores
Que os meus abraços tenham tocado algum coração
Que os meus beijos tenham demonstrado o meu amor e não tenham sido em vão
Que nunca deixemos de sermos nós para estarmos bem com Deus e com o Diabo
Que Deus não permita que abata uma árvore só por um fruto ter apodrecido
Que a melodia dos pássaros continue a ser o meu despertador
Que as flores continuem a colorir e perfumar a minha vida
Que a saúde não me abandone e o bom senso nunca esteja de partida
Que a tentação de julgar alguém me obrigue a olhar-me ao espelho
Que a amizade e a tolerância prevaleçam a todo e qualquer sentimento

Helena Santos

Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram. Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só são indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração

 

SEMANALMENTE… um Poema!

Semana de 22 a 28 se Setembro de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte: - por um Membro do Solar, a nosso convite - por uma das Administradoras do Solar Para esta primeira escolha, foram convidadas:

- Membro convidado: Enide Santos que escolheu o seguinte poema, publicado em 23 de Setembro:

PODERIAS!

Poderias ter sido o susto
o grito do meu mundo aflito
a redenção dos meus passos
as cordas da minha guitarra

Poderias ter gritado o meu nome
nas ruas que não o têm
e ninguém saberia quem eu sou

Poderias ter falado até com Deus
teres batido na sua porta
teres o peito aberto em ferida
e ainda e sempre
seria a minha vida
contra a tua

Poderias ser dono da minha rua
a ti te pertencerem todas as árvores
e todas as flores
mas nenhuma saberia quem és
se não lhes desses amor

Poderias arder como uma chama
viva, luminosa e incandescente
Poderias ter todo o brilho
refulgindo na tua pele
mas isso não te faria mais gente
nem te traria mais marés

Poderias ser um ás
um campeão
que a vida não te daria
mais amor ao coração
nem faria raíz na tua memória

Poderias até ser dono da tua própria história
virares o mundo de cabeça pra baixo
se até isso o dinheiro te comprasse
mas isso não te daria mais felicidade
nem faria de ti mais homem

Porque quer tu saibas ou não
o que faz um homem 
não é aquilo que ele tem
mas o carácter que lhe molda os gestos
lhe adorna a boca e adoça os olhos
lhe marca a pele e os traços
e onde ele deixa uma indelével marca
em todos os passos
que dá
em todos os passos que ainda há-de dar!...

São Reis


- A Administradora Amy Dine escolheu o seguinte poema, publicado no dia de 25 de Setembro:

PRELÚDIO DE CHUVA 

No fim de Setembro que estava ardente ...!
Outono eminente ...
Por fim ...
as flores vão por aí ...
Bem regadas ...!
Numa melodia em preludio chuvoso ...
deixando o céu de sombras ...
Cinzas prateadas ... !
Puxadas pelo sonante vento amante ...
das nuvens d'água carregadas ...!
Em acordes de salpicos ...
De um tempo...! 
Que voa e me leva contra a mina vontade...!
Oh...!
Por mais que eu o possa deter...
É ele que me arrasta...!
E por vezes esse pensamento..
Me dá medo...
que desbasta...!
Num preludio de chuva...
Que entra nas plantas desfaz as flores ...!
eu ouço a melodia ...
Sonho os amores ...!

Mário Sampaio


 Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar. Esta semana: Escolha pessoal do Administrador José Sepúlveda - poema publicado no dia de Setembro:

Um novo verão…

Foi apenas um verão
Que como outros passou…
Mas este…na saudade deixou
Um sofrido coração…
Quando o outono chegou
Trouxe consigo a tristeza
E a recordação
Daquela doce paixão
Vivida com singeleza…
E o outono… trouxe o vento
Chuva e tempestade…
O vento levou consigo
Tantas folhas caídas
Mas não levou a saudade…
Logo chegou o inverno gelado
Entristecendo o coração
Já desolado…
E foi ficando…ficando
E o tempo passando
Mas o verão não voltou…
No frio inverno nos deixou…
E ficou…o desejo e a esperança
De um novo verão…
E de uma nova lembrança
Vivida noutra paixão…

Teresa Costa


Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram. Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só são indicados quando da publicação das escolhas.


A Administração


SEMANALMENTE… um Poema!
Semana de 15 a 21 Setembro de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte: - por um Membro do Solar, a nosso convite - por uma das Administradoras do Solar Para esta primeira escolha, foram convidadas:

- Membro convidado : Maria Esther que escolheu o seguinte poema, publicado em 20 de Setembro:

“MEU RIO DE ÁGUAS MANSAS”

Vai, meu calmo rio de águas mansas
Por lindas margens de tanta verdura!
Toma!
Leva contigo as minhas mágoas
Limpa da minha alma tanta amargura
És vida, és seiva, sonhos, esperanças
És cântico, és choro, és bravura
Regaço és no seio das tuas águas
Onde o letes dorme lá na fundura
E descansado, lá vai o meu rio
Por campos e jardins de linda flor…
Da viola acordes alegres, de brio
Ele ouve de danças ao corrupio
Do campo pr’a eira do lavrador
As moças a cantar ao desafio

José Pedro Carvalho Marques


 - A Administradora Aurora Maria Martins escolheu o seguinte poema, publicado no dia de 20 de Setembro:

“Os Meus Amores…”

Eu tenho três amores
O Mar, o Sol e as Flores,
O mar que me ouve,
O Sol que me aquece,
E a flor,
Que me recorda
O passado e o amor.
Mas, ainda existe os céus,
Para onde olho,
E procuro alguém,
Mesmo que não veja
Ninguém,
Nele está a minha crença.
Em Deus…
E, quando nasce o dia,
Cheio de luz, e alto como um farol,
Fico ali como vigia,
Para ver a luz do Sol.
E o Mar…
Quantas horas dolorosas
Tantos lamentos de amor,
Nas ondas tão alterosas,
Eu escondo a minha dor. Mar…
Mesmo que na tempestade,
Ou no Oceano alvorado,
Eu vivo esta ansiedade,
Como se o mundo tivesse Findado...
Findado!...

Maria de Lurdes Cunha


 Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar. Esta semana: Escolha pessoal do Administrador José Sepulveda - poema publicado no dia 20 de Setembro:

A VIDA É FEITA DE INSTANTES

Sou feita de pequenos mas reais instantes.
E meu Deus, os instantes já foram tantos!.
Momentos brilhantes, outros pouco importantes.
Momentos de murmúrios, risos, e alguns prantos.

Convivi com o sonho, a fantasia e a quimera.
Envolvi-me nas doces melodias da Primavera.
Hoje já sou Outono.O Inverno por mim espera.
Hoje sou uma pessoa bem diferente do que era.

Sinto-me responsável por tudo quanto arquitetei.
Também responsável pelas escolhas que realizei.
Responsável pelos projectos que tentei e falhei.
Mais responsável ainda pelos sonhos que algemei.

A árvore também perde o vigor que tinha outrora.
Não porque queira, mas porque chegou a sua hora.
Revejo-me na árvore, e meu coração também chora.
Um dia minha alma se despedirá, e irá embora

Aurora M. F. C. Martins Afonso.


 Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.

Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só são indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração



SEMANALMENTE....um poema.

De 08 a 14 de Outubro 2013


Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte: - por um Membro do Solar, a nosso convite - por uma das Administradoras do Solar Para esta primeira escolha, foram convidadas: - Membro convidado :
 António Montes que escolheu o seguinte poema, publicado em 13 de Setembro.
O ESCRITOR
Viaja no vento 
No tempo sem fim 
Com vontade de amar 
A voz encantada ao declamar 
Um amor, uma verdade 
Um momento de carinho 
O mundo que vive na memória 
Conta histórias e vontades 
Os sonhos, realidades 
Forças e fraquezas 
Os gritos no mundo 
Sem pressas, sem medos Imensas as vidas 
Ou talvez segredos 
As folhas plenas de magia 
Palavras que formam 
Em prosa ou em verso 
Uma vontade de um momento 
Uma realidade ou história 
Ou um simples pensamento 
Da alma do escritor livre 
Que escreve vida 
Nas páginas de um livro
JOSÉ VIEIRA

 - A Administradora Helena Santos escolheu o seguinte poema, publicado no dia 13 de Setembro
MANHÃ
Quando a noite chegar,
a terra adormecerá,
o luar será a única luz que nos vê,
entretanto, tenho a saudade,
enquanto não estejas junto a mim.

Fica comigo nos sonhos desta noite.

Se o céu estrelado escurecer
a montanha desmoronar,
não chorarei uma lágrima,
quando estiveres comigo.

Fica comigo, até ao amanhecer.

Nada recearás,
poupa uma pequena parte da aurora,
guarda-a para mim,
para te ver em paisagem edílica,
de pele branca de linho,
cheirar o perfume do teu corpo
com a lua suspensa entre o meu sonho de bruma,
de modo a esconder a escuridão,
ao não te sentir,
neste tempo de relógio parado, sem ponteiros.
Quero ver-te claramente.
Aproximando-te,
mas o que desfruto é um sonho de névoa,
a continuar, durante o dia
e, ao fechar os olhos, a cada segundo da noite,
vivo outra vida, num sonho que dorme.

Cada momento acordado, mais me sinto,
como uma primavera no inverno
rumando em parede de vitral
com visão focalizada, segurando a esperança,
mas as palavras não têm forma,
desfilam pelos meus lábios.
O sonho retém-me.

José Lopes da Nave 13.09.2013



 Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar. Esta semana: Escolha pessoal da Administradora Bernardina Pinto - poema publicado no dia 9 de Setembro:
*** JANELAS

Amanheci na JANELA DO MEU AMOR
Com vontade de te fazer poesia!
Olhei pela janela e um raio de sol escapava
Por uma fresta da cortina,
O verde estava tão verde brilhando de sereno
E os pardais faziam uma algazarra
Voando nas copas das árvores.
Fechei os olhos, lembrei da noite passada.
Teu beijo, teu sorriso, tua mão delicada sobre minha pele.
Tua face colada na minha face, teus sonhos se misturando
aos meus sonhos.
Meu coração descompassado com tua presença.
Minha felicidade dançando no palco de meu rosto.
E na JANELA DO AMOR meu olhos fechados...
A poesia se fez mesmo assim...
Nascem em nós como margaridas nos jardins.
E penso em você, meu amor!
Tudo dentro de mim floresce e canta poesia.
Meu coração se torna um sol, um jardim verde de relva
E um colorido de flores ocupa cada canto de meus sentimentos,
E todos os cânticos de pássaros comemoram
O amor que nasceu em mim.
Eu gostaria de te declamar todos os dias poesia,
Entre beijos doces, e desejos que ardem como fogo
Olhes nos meus olhos e verás que
Sou toda a sua poesia... quando te beijo...
Quando te abraço...Quando te toco de mansinho...
É poesia que estou te declamando!
Porque te amar me faz bem,
E te amar é a mais bela das minhas poesias!

Rosangela Ferris

 Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram. Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só são indicados quando da publicação das escolhas.
 A Administração



SEMANALMENTE… um Poema!

Semana de 01 a 07 de Setembro de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte: - por um Membro do Solar, a nosso convite - por uma das Administradoras do Solar Para esta primeira escolha, foram convidadas: - Membro convidado :

 Maria Tavares que escolheu o seguinte poema, publicado em 5 de Setembro:

“SÃO MEUS SONHOS PERDIDOS”

São meus sonhos perdidos que te dou!
Quimeras esfumadas, vãos castelos…
A nuvem espargida que passou,
num céu de luz e de astros muito belos.

São os passos d’alguém que aqui passou
e fez ao mundo alguns dos seus apelos,
perdido por caminhos que apostou,
no ardor dos teus abraços e desvelos.

São doces os teus lábios, como o mosto…
Há incêndios em teu corpo, e fogo posto
na vastidão dos beijos que veneras.

E há romances e amantes Tejo fora…
Eu retardo o desejo, esta demora,
procurando em teus seios, que me deras.

Manuel Manços




- A Administradora Bárbara Godinho escolheu o seguinte poema, publicado no dia 3 de Setembro:


 “PARTIDA”

Hoje, faz nove meses que nos deixaste
Não poderia esquecer aquele dia, meu irmão
Tanta aflição entrou no meu pobre coração
Tantas lágrimas derramadas, tanta dor Senhor!
Sem saber mais nada, olhei-te e senti tanta mágoa
Beijei-te e pedi por ti, agora estavas sem dor nem temor
Mas essa dor atravessou o nosso corpo sofrido contorcido
Deus porque temos de tanto sofrer? Resposta
sem solução
Mas tu, meu irmão, foste de uma força de leão, uma lição
Eu, choro por ti, pois este pobre coração já não tem
condição
Ama o sol, a chuva, a magia, o lamento, o tormento…
a saudade
E neste momento de vida eu só pedia guarida e fechar
esta ferida
Se amar é assim, então o amor só tem permissão na dor?
Não, não pode ser! Tem que saber viver em harmonia
Unir as mãos, beijá-las e dar graças à vida à união
à simpatia
E só nesta sinfonia de vida é que a vida será vida…

Para ti meu querido irmão com saudades do teu coração!

Teresa Teixeira




Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar. Esta semana: Escolha pessoal da Administradora Bernardina Pinto - poema publicado no dia 3 de Setembro:

“ Quem sou”

Sou flor colorida e perfumada
Borboleta que voa orientada
Rio que corre para um mar calmo
Estrela que brilha em noite encantada

E o meu amor será fiel a ti
Da felicidade não abrirei mão
Alegre serei até à exaustão
Porque antes da tristeza chegar já parti

Tenho uma alma que canta
Um coração que de amar não se cansa
E sempre que o teu olhar alcança
Todo o meu ser balança

Assim atiro aos quatro ventos
Tudo que de mim a vida pintou
Para que mesmo à distância
Consigas saber quem afinal eu sou

Helena Santos



Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram. Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só são indicados quando da publicação das escolhas.

 A Administração





SEMANALMENTE… um Poema!

Semana de 25 a 31 de Agosto de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte: - por um Membro do Solar, a nosso convite - por uma das Administradoras do Solar Para esta primeira escolha, foram convidadas:

- Membro convidado : Albertina Martins que escolheu o seguinte poema, publicado em 28 de Agosto:

Somos um livro

No pó das estrelas,
Lemos nas pétalas,
Mágoas e sonhos por abrir.
Guarda a solidão,
Nas palavras amarrotadas.
Desfolhas-te meus sentimentos,
Cuidado…
Dei-te com carinho,
Meu livro vivo.
Trata-o com Amor.
Pincelei meus desejos,
Escrevi sentir de um poeta.
Rasgo sílabas,
Nas ondas do teu poema.
Somos um livro…
Nas tuas mãos, abri um destino.
Fios de sangue unidos.
Sou…somos
Seremos…
Tudo por Amor.

Céu Pina


 - A Administradora Celeste Seabra escolheu o seguinte poema, publicado no dia 29 de Agosto:

Basta!!!
Basta de tanto sonhar
Sonhos que não posso realizar…
Basta de desejar uma felicidade
Que não existe…
Basta de sentir saudade
Que dentro de mim persiste…
Basta…basta…basta!!!
Basta de reviver
Tudo o que quero esquecer…
Basta de desejar
Ver o sol brilhar
Em dias de chuva…
Basta de querer
Um mundo mais feliz
Quando a miséria e a fome
Assola o país…
Basta…basta de dizer sim
Quando quero dizer não…
Basta de tanta razão
Que me “mata” o coração…

Teresa Costa


Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar. Esta semana: Escolha pessoal do Administrador José Sepúlveda
- poema publicado no dia 31 de Agosto:

Meu Anjo de Azul

Hoje me lembrei 
meu Anjo de azul
a ninguém contei....
mas hoje aconteceu,
e a outro anjo falei
que um dia vi 
sair do quarto
em que outro 
anjo dormia, 
era um anjo 
com asas em tule
ia saindo e vi 
como corria,
esse anjo outro 
anjo adormecia
eu vi meu anjo 
vestido de azul...
mas esse anjo me disse 
que um anjo 
de azul também via,
e fiquei a pensar 
será sonho ou visão
mas tudo isso acontecia....
porque esse anjo 
vive no meu coração
e sabe que já mais 
esqueceria ...
e eu sinto que 
meu anjo nos vigia 

Joana Rodrigues 


Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.

Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só são indicados quando da publicação das escolhas.


A Administração



SEMANALMENTE… um Poema!

Semana de 18 a 24 de Agosto de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte: - por um Membro do Solar, a nosso convite - por uma das Administradoras do Solar Para esta primeira escolha, foram convidadas:

- Membro convidado : Maria Teresa Costa que escolheu o seguinte poema, publicado em 20 de Agosto:

A vida da vida

Foi a vida que parou
o que ela forçou
para que seja quem sou
e sem saber para onde vou.

Vida....
esse caminho desconhecido
onde me sinto perdido
por não saber
da razão de ter nascido.

Vai.....
foge de mim
sem contigo me arrastares
para me desprezares
e ouvires o meu grito sem contares.

Grito de revolta
pela miséria à minha volta.

Mas.....
quando voltas
vida..........
para me dares
a esperança perdida
e a honra que foi ferida
e que a quero esquecida ?

Nunca ?

Sua porca......
Nojenta.....
Avarenta.....

não te dês a ninguém
para que de ti
não se seja
refém !

Carlos Lacerda



- A Administradora Aurora Maria Martins escolheu o seguinte poema, publicado no dia 21 de Agosto:

Nasci para mar

Nasci p’ra amar numa terra de amores,
Amores que o tempo húmido e quente
Fez florescer em mim, pleno, crescente,
Como semeados num jardim de flores.
Nasci p’ra amar sem escolher meu amor,
Amo tudo que me rodeia, gosto d’amar,
Amo mais do que sou amado, sem dor,
Quero não esquecer d’amar, o que for.
Desgosto meu duvidarem do meu amar,
Amo com sinceridade, sem ter de pecar,
Nem o meu amor acredita quanto a amo,
Vivo permanente amargura, de desânimo.
Nasci p’ra amar até ao fim da minha vida,
Como nasci, hei-de morrer a amar a Deus,
Que me deu este dom d'amar, de verdade,
Sem querer ofender ou provocar maldade.

Ruy Serrano


 Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar. Esta semana: Escolha pessoal da Administradora Bernardina Pinto
- poema publicado no dia 22 de Agosto:

Obrigada meu Deus

Alguém pode imaginar
a alegria que é
receber uma boa notícia?
Estou feliz e com razão
Uma boa noticia recebi
Ela veio acalmar meu coração
E a Deus já agradeci...
É um sufoco, um nervosismo
enquanto resultados não sei
dos exames efectuados,
Só Deus sabe o que passei...
Há quanto tempo não acontecia
Receber tão boa notícia
Isso faz de mim outra mulher
Cheia de amor e alegria

Obrigada meu Deus!

Bárbara Godinho



Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.

Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só são indicados quando da publicação das escolhas.


A Administração


SEMANALMENTE… um Poema!
Semana de 11 a 17 de Agosto de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:

- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro convidado : Mena Lobinha que escolheu o seguinte poema, publicado em 13 de Agosto:

“QUANDO...”

Quando tu passas, eu sufoco o teu nome...
Para que ele não exploda em um grito.
Quando tu paras, eu contenho meu desejo
De abraçar-te...num momento infinito.
Se tu me olhas, eu desvio os meus olhos...
Para que eles não te digam que eu te quero.
Quando me falas, abro todos meus ouvidos...
Para que ouçam tua voz, que eu venero.
Quando eu te falo, eu escolho os meus verbos...
Para que uns não te confessem que eu te amo.
Quando tu partes, as saudades zero todas...
Pois eu, sem elas, cá de volta não te chamo.
Ao ver teus lábios, eu desvio minha boca...
Pois eles sempre, ao sorrirem, me instigam.
Ao ver tu ires, eu seguro os meus passos...
Para que eles, pelas ruas, não te sigam.
E quando eu tremo, eu proíbo o meu corpo
De ir buscar o teu calor em qualquer frio.
Se tu me tocas, eu ordeno a minha pele
A não sentir, pelo teu ser, um arrepio.
Quando adormeço, os meus sonhos eu convenço
A não sonharem que um dia eu te ganho.
...Pois te ganhar é minha ânsia mais profunda.
Mas te perder...é o meu medo sem tamanho.

Vilmar Costa



- A Administradora Celeste Seabra escolheu o seguinte poema, publicado no dia 14 de Agosto:

“Empurrei...”

Empurrei com vento o perfume de teu corpo,
Numa ânsia de esquecer, a ternura que me aqueceu,
Lavei as lágrimas com sal do mar...
Ao sol implorei para me secar.
Ao coração despedaçado,
Como uma pétala sem flor,
Grito hoje arrependida
Meu amor acabou!!!
Em segredo me deleitei,
No regaço da lua triste
Em jeito de confissão,
Como se pedisse perdão
De um amor pobre e triste.
Empurrei com vento
Que teima em ficar
No vazio do meu peito
Sempre sempre a recordar…

Eugénia Madeira


- Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar.
Esta semana: Escolha pessoal do Administrador José Sepulveda - poema S.O.S., de Amy Dine, publicado no dia 16 de Agosto:

S.O.S.

S.O.S., Sós! Será que estamos realmente sós?
Na Natureza podemos observar 
toda a beleza da mão do Criador 
e sentir em cada flor, regato, água 
e até nos animais todo o seu amor!
Sós, mas sempre acompanhados 
por esse Ser invisível 
que pôs em nossas mentes 
descobrir o impossível 
e avançar com segurança 
sabendo técnicas, 
não perdendo a Esperança 
de que mais além 
há sempre algo a descobrir 
se tivermos fé e coragem 
e não quisermos desistir.
O aprender, o cair, o levantar 
e sobretudo o não deixar de lutar, 
existem no ser humano 
desde o nascer ao morrer e fazem 
parte da sua personalidade e existência.
Mas nesta luta muitas vezes desigual 
entre Homem e Natureza 
e entre cada animal, 
só merece vencer quem não perder o Norte, 
quem não temer a morte 
e num grito de esperança S.O.S.
em Deus depositar a sua confiança

Amy Dine


 Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.

Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração 

SEMANALMENTE… um Poema!

Semana de 04 a 10 de Agosto de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro convidado : Fátima Medeiros que escolheu o seguinte poema, publicado em 07 de Agosto:

“PERCURSO DE UMA EXISTÊNCIA”

Aquela forte tempestade,
Passou com uma grande
Ventania.
Manifestação de uma
Natureza enfurecida.
Desfolhou frondosas
Árvores.
Inundou grandes rios.
O céu ficou totalmente
Cinza.
Ainda desabrigou
os Pássaros que nas folhas
Das árvores tinham
O seu ninho como
Abrigo.
Passageira foi ela,
Mas deixou a sua
Marca.
Mas a existência é
Tão sábia.
As folhas renasceram
Novamente.
Os rios chegaram
ao Seu curso normal.
Os pássaros construíram
Os seus abrigos.
E o céu voltou a ser azul.
Percurso de uma existência.

SOLANGE MOREIRA DE SOUZA


- A Administradora Amy Dine escolheu o seguinte poema, publicado no dia 09 de Agosto:

“BAÚ DO AMOR...”

Colho o teu sabor de doce mar salgado
que te escorre pela pele do corpo queimado,
que o sol beijou, deixando tons de caramelo;
provo-te num beijo doce de verão,
faço disparar o teu coração
quando, carinhosamente, acaricio o teu cabelo.

A água salgada leva-nos até ao céu, de azul vestido
banha-nos o espírito que renascido
torna-se leve, puro, angelical;~
provo-te num abraço molhado
e sinto o teu amor doce e salgado,
sedutor e colorido como um coral.

Somos consumidos repentinamente
por uma calma renovadora e quente
que deixa paz, harmonia e conforto.
Provas-me com o sorriso do olhar
quando, serenamente te vens atracar
nos meus braços, tornados teu porto.

Elisa Gonçalves


Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar.
Esta semana:
Escolha pessoal da Administradora Bernardina Pinto- poema publicado no dia 08 de Agosto:

“Hoje ao olhar a Serra”
uma vista deslumbrante ,
Sintra maravilhosa,
olhei para ela ,e me lembrei
quantas vezes, passeei nela,
que linda que é Sintra, esta terra
que me deixou deslumbrada,
e por ela e pela Serra eu fiquei
apaixonada, e foi nesta paixão
de romantismo e beleza
encontrei outra paixão ,meu amor
que hoje recordo essa saudade ,
não deslumbrada ,mas de tristeza ,
porque a vida afinal ....
não é só deslumbramento
mas Sintra terá
sempre encantamento
me inspirou no amor ,
hoje continua a inspirar ,mas na dor
de me lembrar que , esse amor,
partiu para sempre ......
mas ficaram recordações
de este amor ausente
mas ,amo e amarei ,eternamente
Sintra foi o meu elo de paixão
sendo tão romântica ,
ficará sempre, no meu coração
será hoje e sempre ,
o meu elo de ligação

JOANA RODRIGUES 



Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração
SEMANALMENTE… um Poema!
 Semana de 28 de Julho a 02 de Agosto de 2013.

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
 - por um Membro do Solar, a nosso convite
 - por uma das Administradoras do Solar

Para esta primeira escolha, foram convidadas:
 - Membro convidado: Élia Morais Araújo que escolheu o seguinte poema, publicado em 02 de Agosto:

“O Cálice do Amor”
Bebi do teu cálice do amor,
Fiquei embriagado,
Senti-me enganado,
Antes preferia um teu beijo,
Meu maior desejo,
Que tu me recusaste,
P’ra alguém o enviaste.
Bebi do teu cálice do amor,
Vezes sem conta,
Saboreei seu licor,
Mais não recebi de ti,
Apenas do teu cálice eu bebi.
Fiquei à espera do teu abraço,
Na minha boca, travo amargo.
Bebi do teu cálice do amor,
Cresceram os meus desejos,
De receber os teus beijos,
Em vez do licor do teu cálice,
Preferia morrer envenenado,
Por não me dares a beber
Licor do amor por mim desejado.

Ruy Serrano



 - A Administradora Bárbara Godinho escolheu o seguinte poema, publicado no dia 01 de Agosto:

“Amor o todo da Poesia”

De repente anoitece,
O verso padece, acontece em prantos
Desaguando por pautas invisíveis,
Na verdade lírios de uma lira
Doando-se à brisa adentrando...
Oh, divagar! Na vitrola um vinil enluarado,
Sobre a mesa um castiçal em chamas
Revela em sombras o nascimento do poema,
N’um duo quase eterno a alma,
As palavras descrevendo a pintura!
Em cada quimera tatua-se um castelo
Erguido em sonhos, luzes sensuais
Resplandecendo por beijos e avessos
Além da compreensão, da forma de amar
E colorir de amor o todo da poesia!
A casa não é ilusões,
Mas de versículos singulares, elegias
De uma viva ferida pulsando em paixão,
Pelos elementos dando a vida a tudo,
E ao escarlate do cálice amando pelo coração!

Auber Fioravante Júnior



Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar. Esta semana:

Escolha pessoal do Administrador José Sepulveda
- poema publicado no dia 02 de Agosto:

DECISÃO

Quantas vezes já aconteceu
 ter que tomar uma decisão
sabendo que a mesma vai mudar
o rumo da sua vida?
Nada fácil de decidir.
O medo e o comodismo
logo se instalam à priori..
Nunca se sabe o que é melhor
Analisamos os prós e os contra,
mesmo que a opinião
de familiares e amigos
se peça
a decisão tem se ser apenas nossa.
Só o tempo dirá
se foi o melhor caminho....
Então
para uma boa decisão
tem de haver uma boa reflexão
e sobretudo muita fé em Deus.

Bárbara Godinho



Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram. Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração


SEMANALMENTE... um poema

Semana de 21 a 27 de Julho de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte: - por um Membro do Solar, a nosso convite - por uma das Administradoras do Solar

Para esta primeira escolha, foram convidadas: - Membro convidado: Ilda Ruivo que escolheu o seguinte poema, publicado em 26 de Julho:

A Valsa do Amor

Foi num baile que a conheci…
Ao vê-la tão bela eu não resisti,
Olhei-a, chamei-a,
Ela não negou,
E assim comigo a valsa dançou.

Ouvindo a osquestra
Que nos embalava,
Na noite de festa
Em que tudo brilhava…

E naquele instante
Parecia uma estrela,
Vestido brilhante,
Que mulher tão bela.

Juntos a dançar,
Ouvindo as canções
E a sentir palpitar,
Nossos corações.

Foi então assim
Que o amor surgiu,
Dançando pra mim
A valsa sem fim…
E o amor nos uniu.

Fernando Figueiredo


- O Administrador José Lopes da Nave escolheu o seguinte poema, publicado no dia 24 de Julho:

AUSENTE
Na infinita espera e antes de eu ser segredo
roubo o vento e o vento rouba-me a alma.
Já não tenho caminhos para devolver
às tardes frescas nem aos sorrisos do tempo.
Há feitiços e sinas
e o ar que te atravessa no silêncio.
É ao abrir dos lábios que eu seguro
a linha que me separa de ser
a tua sombra.
Canto a noite
enquanto a penumbra recolhe o fôlego das rosas
nas tardes em que danças.
Enquanto te observo
sinto a saudade indisfarçável,
a dor que aperta,
as respostas ausentes
e o vazio que me aprisiona.
Sou a língua que confunde o fogo
com a tua eternidade.

José Pires


Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar.
Esta semana: Escolha pessoal da Administradora Bernardina Pinto - poema publicado no dia 25 de Julho:

Carta de Amor”

Encanto de minha alma, em cada instante
Tu nasce e renasces no meu peito,
Tu és a minha amada, eterna amante
E, envolto nos teus braços, me deleito.

Ai, doce companhia, doravante,
Proclamarei o amor e respeito
Que sinto por te amar e nesse canto
Serás no meu jardim o amor-perfeito.


Vem, dá-me o teu abraço, o teu carinho,
Ensina-me a trilhar esse caminho
Que um dia prometemos caminhar.

Quando surgirem pedras de tropeço,
Gálga-las- emos sempre, a qual preço,
Sorrindo, de mãos dadas, a cantar!

José Sepúlveda


Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram. Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.


A Administração


SEMANALMENTE… um Poema!

Semana de 14 a 20 de Julho de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar

Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro convidado: Albertina Martins que escolheu o seguinte poema, publicado em 18 de Julho:

“Insana loucura”

Insana loucura,
quando teu olhar trespassa meu peito,
e com desdém quebra meu leito,
que sofre sem pensar.

Insana loucura,
que nos beijos perdura,
nas horas de prazer
que nos braços me açoita.

Insana loucura,
que mora em minh'alma
que nunca se cala
pois sofre de amor.

Insana loucura,
que doce ternura
numa vida sem cor,
de quem morre de amor.

Insana loucura!
É amor que perdura?
Nesta vida tão dura,
cheia de dor e sem cor.

Eugénia Madeira

- A Administradora Bernardina Pinto escolheu o seguinte poema, publicado no dia 20 de Julho:

“SER AMIGO”

Ser amigo é ser verdadeiro, 
É ser infante, mas inteiramente, 
É entregar a alma por inteiro,
É desvendar o amor independente.

É dividir lealdade e ser o primeiro,
É doar, oferecer-se completamente,
É ser a flecha de um arqueiro,
É almejar o afeto que não mente.

Ser amigo é ser coração,
É amar com alegria e com paixão,
É ser verdade, até mesmo na dor.

Sem um amigo, nada se tem,
Nem mesmo uma causa que faz bem,
Porque ama... Com tanto pudor!

Walter Dolandmay



Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar.
Esta semana:
Escolha pessoal do Administrador José Sepulveda - poema publicado no dia 19 de Julho:

“Luta pelo teu sonho!”

Não se pode viver sem sonhar
porque falta cor, alegria e fantasia
a esta vida que tens de amar
o sonho tem asas e traz magia.

Como uma andorinha que voa pelo mar
nós devemos lançar sementes de esperança,
unir pontes pela paz e nosso bem-estar
perdoar e quem tem fé sempre alcança.

Eu ando a viver com sonhos a sorrir
distribuindo laços de bondade nos corações.
Vai tu também aprender a distribuir
amizade entre pessoas de várias nações.

Caminho com fé e muita determinação
dando sorrisos como quem oferece uma flor
Canto a paz, a ternura com animação...
A vida tem de ter sonhos e muito amor!

Bernardina Pinto


Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração


SEMANALMENTE… um Poema!
Semana de 07 a 13 de Julho de 2013
Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro convidado: Helena Martins que escolheu o seguinte poema, publicado em 9 de Julho:
O dia sonha adormecido,
Na vidraça do candeeiro de rua,
Chegas no crepúsculo da hora,
No crepitar ainda ausente de estrelas,
Toda a tua inquieta ausência,
São chamas que amanhecem,
No meu inflamado presente,
Que se me faz clarão no olhar…
Tão atípico é o re-encontro,
Traz em si um odor almiscarado,
Uma brisa de amante nas pupilas,
Um adejo de beijo suspirado,
Tão breves são os momentos,
Nas longas e ritmadas esperas,
E te pergunto exaurida:
- Meu amor porque me acordas?
Acamo minha alma em teu colo,
Na maciez etérea de nossa pele,
E vivo-te…
Porque tu vives em mim,
Sentindo o outro lado de nós!

Cristina Correia


- A Administradora Maria do Mar escolheu o seguinte poema, publicado no dia 12 de Julho:
“Preciso partir...”
Preciso partir
outra estrada percorrer
novos caminhos encontrar
outros objectivos traçar
Mas … quedo-me aqui
parada
inerte
presa a este nada que me enche
amarrada a ilusões
navegando no deserto das minhas emoções
Fico aqui
na densa floresta dos meus sentires
perdida por entre sorrisos e lágrimas
perdida por entre sonhos destruídos
em recantos onde ninguém me vê
Preciso agir
fechar portas para outras abrir
mas vem o medo
tanta coisa que não consigo esquecer
tantas duvidas
não me consigo decidir
e as portas continuam assim…
como eu…inertes …sem agir…
Já não sinto o sal das lágrimas
beijarem meus lábios
porque já não há lágrimas
apenas o meu peito
emplode como lavas
neste glaciar de esperança
onde o sorriso foi esquecido
e apenas o silêncio fala
Preciso partir
Mas deixo-me ficar

Victória Gomes



Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar.
Esta semana:
Escolha pessoal da Administradora Bernardina Pinto - poema publicado no dia 9 de Julho:

“MAIS QUE TUDO...”
Me deslumbram e fascinam os jardins, as lindas flores,
As pequenas e leves aves voando pelo céu.
Que importância tem o sol, a lua e as estrela
Se, de beleza, me enche tanto o encanto teu?
Me perco contemplando rios, as fontes, os montes,
o céu, as estrelas brilhando o meus olhos encheu,
Os frutos exóticos, os peixes coloridos dos mares,
Se tu, inteiro, és todo o enlevo meu?
Tu és para mim mais do que flor ou passarinho,
Mais do que o mar, o Sol, a Lua e as estrelas,
muito mais que o belo azul do imenso céu,
Nem a mais bela poesia, nestes versos, cabe,
Tanto mais falem de amor, mais que sejam belas:
Tu és joia mais linda que a vida me deu!


Rosangela Ferris


Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração

SEMANALMENTE… um Poema!

Semana de 30 de Junho a 06 de Julho de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar

Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro convidado: Maria Tavares que escolheu o seguinte poema, publicado em 04 de Julho:

ALMA


Quero sentar-me no teu colo

e prender-te em meus braços

beber dos teus lábios a doçura

de um mel que nasce na cor dos

teus olhos e perder-me por lá,

como quem se afunda em desejos

para sempre. Ouvir o teu sangue

gemer e gritar o meu nome – aflito.

Pousas em mim uma ânsia e rendo-me

ao teu corpo, à sede da minha pele – quero

falar-te baixinho e beijar-te segredos.

Não digas nada, a minha alma vestiu-se de ti.


carla pais



- A Administradora Amy Dine escolheu o seguinte poema, publicado no dia 04 de Julho:

Tua falta

Tristeza, porque me sinto
Sem vida!? Na Via Láctea,
O fascínio…o absinto!
E, reservo-me enigmática!
Sento-me, rosa, criança
frágil, num sonho acordado…
Botão, boca sem esperança,
Num abrir inacabado.
Glória das velas içadas,
Não partas assim, não vás…
As pétalas rociadas,
De mim se foram…fragmento-me!
Meu amor aonde estás!?
Quero-te…de mim ausento-me…

Élia Morais Araújo
  


Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar.

Esta semana:
Escolha pessoal do Administrador José Sepúlveda - poema publicado no dia 01 de Julho:

Raio de Luz

Ver-te, fez-me contemplar 
cada cor do arco-íris, 
cada voz do vento,
cada estrela,
cada respiração sentida,
cada sonho que me alcança,
cada recôndito de beijos desejados,
cada palavra da nossa página de vida.

Sentir-me em teu mar mergulhar
para o nosso amor testemunhar.

Saber-me, não sentir só,
ser feliz comigo.

Aguardar o tempo
até abrires os meus olhos.

Descobrir que algo me faltava:
imaginar-te na minha vida,
a partilhá-la.

Amar-te, em teu caminho,
amar-te em minhas quimeras,
meditar-te,
neste meu sonhar,
com o anseio da alegria e felicidade.

Meu raio de luz.

José Lopes da Nave


Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração

SEMANALMENTE… um Poema!

Semana de 23 a 29 de Junho de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar

Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro convidado: Rose Barbosa que escolheu o seguinte poema, publicado em 26 de Junho:

“Ausência”

Neste crepúsculo,
De um dia quente de verão,
O Sol, cansado,
Despede-se lentamente.
E eu deixo-me ficar por aqui.
Lá fora, 
Os tons sépia,
Que ainda permeiam o azul do céu,
Reclamam a minha ausência.
Aquele banco junto ao cais,
Continua vazio
(posso vê-lo daqui). 
Como me é fiel!...
Os barcos lá atracados,
De tons garridos
E sombreados,
Descansam agora num sono profundo.
Imagino como seria bom estar ali sentada.
Quieta, a olhar o mar. 
Sentir apenas o pulsar de vida que o agita.
Humedecer a minha pele
Com as gotas de água salgada,
Que destemidas galgam 
As muralhas do cais.
Sentir o calor da lua
Que nasce sedutora
Iluminando timidamente os umbrais. 
E numa tentativa quase desesperada,
Este fulgor que me bate à porta,
Intensifica-se ainda mais. 
Que inútil esforço!
Hoje, é por aqui que eu quero ficar.
Coberta de lua.
Mas longe de tudo. 
Até do Mar…

Paula Marques



- A Administradora Helena Santos escolheu o seguinte poema, publicado no dia 26 de Junho:

"Beijo"

O beijo que me deste
foge às palavras...
Foi cósmico e multicolor.
Foi o respirar das garças
em voo pela minha alma.
Foi ponteiro da vida,
respirar e florescer
brotar de suspiros.
Foi oceano de silêncios
seiva renascida
sol sob as azáleas
mastro sem velas ao vento.
Foi a ultima gota de sangue
em fogo cruzado
mas choro para que me beijes...
...outra vez!

António Carlos Santos



Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar.

Esta semana:
Escolha pessoal da Administradora Bernardina Pinto - poema publicado no dia 27 de Junho:

“Para ti!”

A ti, que cais pura, como neve branca... 
que sonhas voar num raio de sol...
a ti, que respiras o ar da vida, sem que desistas da luta!!
a ti... para ti... que sentes na pele as injustiças da noite, 
que travas as lutas com a madrugada!
Que a cada entardecer, buscas a força do viver!
Ergue-te... prende-te à esperança
sabendo que a liderança, passa na tua travesseira
deita-se do teu lado num abraço criado, 
pela tua alma de uma guerreira!!
sonha, luta!
Nunca desistas, pois um dia o sol vai brilhar com certeza
e tu... farás parte, do brilho da natureza!
Sempre viva... pela tua bela presença!
Guerreira da sorte... que lutas contra a morte!
Vive a brilhar
com a tua força de lutar!
E a ti... só para ti... O sol vai a brilhar!
A cada nascer da esperança... a cada caminhar!
A ti... só para ti....

Celeste Seabra



Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.



A Administração



SEMANALMENTE… um Poema!
Semana de 16 a 22 de Junho de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar

Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro: Margarida Fidalgo que escolheu o seguinte poema, publicado em 16 de Junho:

"Não te vás!"

Não te vás!...
Hoje desejei ardentemente
Pedir-te que não me deixasses só…
Que não te fosses…que tivesses dó
De quem precisa de ti somente…
És presença nas minhas insónias
O argumento nas minhas histórias,
E o alento na minha solidão…
E por favor…não digas que não…
Que não precisas também de mim
E que estás bem assim…
Eu sei que também me esperas
Que as horas que juntos partilhamos
São dias quentes nas primaveras
Que nas nossas vidas não tivemos…
Não te vás…te peço agora
Ainda é cedo…não está na hora…
Ainda não chegou o amanhecer
Para te ver adormecer…

Maria Teresa Costa



- A Administradora Joana Rodrigues escolheu o seguinte poema, publicado no dia 20 de Junho:

“Agora Você... Poeta!”

Os anos foram passando, amargos, cheios de dor
E houve ocasiões em que pensei que ia enlouquecer
Foi quando o destino de repente na minha vida colocou
Uma pessoa que iria mudar completamente o meu viver
Foram poucas semanas onde eu conheci sem contestar
Tudo o que é necessário na vida de uma mulher
O pai, o amigo, e por fim o amante, para me mostrar
Que tudo é possível quando realmente ainda se quer
Foste como um pai, presente que eu poderia querer,
O amigo de todas as horas que eu podia contar
Depois tive nos braços o amante imaginário, você
Que foi capaz de meus sentimentos despertar...
Foste o homem completo que um dia na minha vida surgiu
E confesso que por mais que eu tentasse não conseguia entender
Que eras o bem mais caro e precioso que um dia sentiu
Todo o drama que eu não conseguia me livrar, só mesmo esconder
E me mostraste com tua experiência e sabedoria
Que eu ainda poderia sentir pela vida amor e prazer
E na tua voz encontrei refúgio e bem mais alegria
Nas tuas mensagens o prazer pelo simples querer...
Mas te foste de mim... Assim como chegaste
Mas deixaste um grande aprendizado em minha vida
Por amor te aceitei e com amor me transformaste
E infeliz ou não, me livrei das tristezas e me fiz atrevida
E foi assim que na minha vida esse poeta um dia chegou
Me transformando eu agora sei, para o melhor, ainda bem
De saudades ainda sinto o meu peito doer, é que acabou
Mas aqui encerrei o meu quinhão de dor e de prazer também.

Gil Ordonio



Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar.
Esta semana:
Escolha pessoal da Administradora Bernardina Pinto - poema publicado no dia 18 de Junho:



“A CRIANÇA QUE HÁ EM NÓS”
Todos temos uma criança dentro de nós
Criança que sempre nos acompanha
e nunca devemos esquecer...
é ela que nos faz ver o lado bom da vida
a beleza das coisas mais simples...
é essa criança que nos ensina a amar a natureza,
que nos abraça e acaricia, nos diz palavras
doces e de conforto...
é essa criança que se preocupa
com a paz no mundo....
Essa paz que o adulto teima em ignorar e
só irá dominar o mundo, quando todos entenderem
e respeitarem essa criança que existe dentro de
cada um de nós...
Não quero esquecer nem perder
a criança que há em mim
pois ela me transmite a esperança num futuro melhor
e faz-me acreditar na humanidade…

Bárbara Godinho


Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração


SEMANALMENTE… um Poema!
Semana de 9 a 15 de Junho de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:


- por um Membro do Solar, a nosso convite

- por uma das Administradoras do Solar

Para esta primeira escolha, foram convidadas:


- Membro: Maria Tavares que escolheu o seguinte poema, publicado em 15 de Junho:

”Dispo-me””
Por momentos não sou nada, 


sou apenas corpo, boca e pele 

e a vida brota da semente, 

que o teu corpo no meu... expele 

num êxtase controlado p´la mente.

Tuas mãos passeiam p´lo meu corpo. ´


num urgente desvendar de segredos 

esquecendo o pudor, ultrapassando os medos .

Tomados p´lo tempo , sem tempo 


a escuridão explode em cintilante festa

amanhece e nós constituímos orquestra

com a música dum hálito ofegante,

o sol brota de mim, triunfante...

E ...por breves segundos. 


e... por alguns instantes dispo-me do sofrimento.

mergulhando num oásis de paixão e contentamento.

Manuela Bulcão



- A Administradora Amy Dine escolheu o seguinte poema:

DIMENSÃO DO AMOR

Diz-me qual é a dimensão do amor na vida?
Perguntei um dia...um tanto constrangida.

A resposta foi clara, rápida, e definida

Ama sem dimensões...o amor não tem medida.

Impor-lhe condições é suprimir o seu valor.
Sentimento livre isento de raiva ou rancor.

Põe amor em tudo. E a vida terá outro sabor.

Pois nada é pequeno...quando feito com amor

Amar... é a felicidade no lado de fora da gente`

É ouvir o grito da alma.......silenciosamente

É viver a alegria,na alegria que o outro sente
É ouvir a voz interior. Pois coração não mente.


Amar....é abrir as portas à justiça e à verdade.
É enterrar o orgulho fazendo surgir simplicidade

É sorrir alegre à vida...sem mascarar a verdade.

E ter passeando a nosso lado, a pura felicidade.

Aurora M. F. C. Martins Leonor Afonso



Uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar.


Esta semana:

Escolha pessoal do Administrador José Sepúlveda - poema publicado no dia 13 de Junho:


DE QUE ME SERVE

Que voem dias de luz


Que corram noites estreladas

Que brilhe o Sol dourado

Que chovam gotas pintadas

Que o espelho me sorria


Que a beleza me bafeje

Que Deus me abençoe

Que infelizes me invejem

Que a saúde seja o meu tesouro


Que a riqueza seja de espírito

Que os amigos sejam os melhores

Que por mérito seja uma vencedora

Que não me falte sorrisos


Que a sorte esteja a meu favor

Que ninguém me decepcione

Que a fé não me abandone

De que me serve o mundo na mão


Se o que precisa o meu coração

É um pouco da tua atenção

E só tem incompreensão


Helena Santos



Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.


A Administração





SEMANALMENTE… um Poema!
Semana de 2 a 8 de Junho de 2013
Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:


- por um Membro do Solar, a nosso convite

- por uma das Administradoras do Solar

Para esta primeira escolha, foram convidadas:


- Membro: Maria Teresa Costa que escolheu o seguinte poema, publicado em 7 de Junho:

“VADIO”


Poderia ser um cão vadio se cão fosse, 

se cão merecesse ser, 

se o destino me tivesse dado tal destino

em vaguear de rua em rua,

de rua sem casa e sem lua,

esfrangalhar caixotos fedorentos,

nojentos,

de humanos sem regra, sem ordem,

fazendo da desordem o vicio da incúria… 

Poderia ser esse cão que não sou

embora por vezes me sinta ser tratado como tal

por outros que não se dizem vadios…

“Cães” que têm as vidas presas por fios,

comandados pela subtileza da ganancia 

da apodrecida arrogância!

Poderia ser um desses cães despelados,

esqueléticos,

esfomeados que vivem ao sol, à chuva e ao frio,

como é retratado, pela sociedade, 

todo um qualquer cão vadio…

Poderia ser mas não sou.

Sou apenas um ser cuja natureza não me deu esse condão.

Quis o destino que não me tivesse destinado em ser cão…

Um cão vadio,

o cão de quatro patas,

um cão sem cólera e sem dono,

um cão não de estimação,

um cão sem casa e sem eira,

um cão doente,

um cão carente!

Quantos “cães” de duas patas são vistos neste mundo

a tratarem male os de quatro?

Muitos!

Pois é,

não sou nenhum cão vadio.

Nem cão de luxo.

Cão de estimação.

Sou apenas eu que digo que:

- até para se ser cão digno

é preciso ter-se sorte,

durante a vida mas não na morte!

Joel lira






- A Administradora Bárbara Godinho escolheu o seguinte poema, publicado em 6 de Junho:



“Guitarra que chora”



A guitarra gemia e chorava docemente,

solidária, a viola em murmúrios, trinava

com a ternura do poema de amor ardente

da canção, que languidamente encantava

Exaltada a paixão, em melodia, pela mulher

que o deixara perdidamente arrebatado,

com sua ausência, ficou-lhe a alma a sofrer,

ais suspirados, silenciosos, coração dilacerado

A guitarra no seu gemido, sentia este amor perdido

nos acordes, que se desprendiam do seu corpo

como se fosse da mulher amada, amor sentido,

que talvez em outro mar, encontrara novo porto

Cantam-se as saudades das tardes de felicidade,

abraçadas ao tanger, agora sofrido do desencanto,

quiçá o manto de novo luar abrace a serenidade,

novas alvoradas tragam sorrisos e acabe este pranto.



José Carlos Moutinho






A partir de agora, uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar.


Esta semana:

Escolha pessoal da Administradora Bernardina Pinto- poema publicado no dia 7 de Junho:



“LUZ INFINITA”



Sonhei contigo meu amor

e me parecia um sonho real

não havia sofrimento nem dor

nossa vida era bela e tão normal

naquele meu lindo sonhar

havia muita alegria........

eram tempos depois de casar

em que eu o sofrer não conhecia

há muito tempo que não sonhava 

pois tudo era pesadelo...........

mas este sonho eu não esperava 

por ser tão terno e tão belo............

eu queria desse sonho não acordar

ao ver-te lindo com saúde e beleza 

e me pedias para te beijar.........

estava mesmo a sonhar de certeza

foi um sonho que amei de verdade

e acredito nesta tua visita.................

mas ficou em mim tanta saudade

quero ver-te mais, és minha luz infinita

JOANA RODRIGUES


Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.


A Administração



SEMANALMENTE…, um Poema!
Semana de 26 de Maio a 01 de Junho de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro: Cristina Pereira
que escolheu o seguinte poema, publicado em 01 de Junho:

FAVOR PASSARINHO

Passarinho cantador que vive a cantar
sempre alegre para encantar o seu amor
com o seu canto ao cantar me encanta
e provoca o farfalhar das folhas da flor.
Eu te vi por ai contente com o seu cantar
alegrando a gente do seu pequeno galho
sem atrapalho destrinchando o seu amar
és, ais do baralho quando está apresentar.
passarinho cante também para o meu bem
e faça essa sua serenata ao meu bem querer
diga lá, aquela ingrata que o seu cativo me tem
ela é o meu grande amor não se esqueça de dizer.
estarei aqui em disfarce ouvindo o seu cantar
vá logo e diga todo esse apressado recado meu
explique que no meu mundo ela sempre vai estar
e que o meu sentimento vaga pelo amor teu.
Diga também que eu nunca posso esquecer
desse meu bem que sempre me cativou
eu quero saber de você tudo que ela vai dizer
não esconda nada diga tudo á mim, por favor.

Antonio Montes






- A Administradora: Bernardina Pinto escolheu o seguinte poema, publicado a 31 de Maio:

SINTONIA DE DOIS CORAÇÕES

Estamos com os pensamentos ligados.
Desejamos viver na intensidade de nos descobrirmos.
Reconhecer que só solidão não existe
E temos vontade de voltar à realidade sorrindo.
O nosso prosseguimento é múltiplo.
Ficaremos olhando-nos nos olhos sentindo o desejo,
E eu de te beijar essa boca, ai... como anseio,
No prazer de sentir-te renascer no meu corpo.
Hoje serei eu, única e autentica no amor.
Embalar-te-ei até ao último sopro,
Entre os meus braços com toda a ternura,
Sorvendo o teu cheiro na essência da tua candura.
Rasgarei meu silencio com palavras de logro,
Agasalhando-te no calor do meu corpo.
Será sim um belo momento de loucura, amor.
Deslizar por teu corpo sentindo o teu calor.
Que o pensamento se liberte entre mim e ti,
Na profundidade da nossa alma e mente.
Aconchegados, num só finalmente,
Nossas vidas seguiram então um só caminho.
Nesta vida junto a mim, nunca mais caminharás sozinho.

Celeste Leite





A escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar.

Esta semana:
Escolha pessoal da Administradora José Sepúlveda, poema publicado no dia 30 de Maio:

SOMENTE...QUERO
Quero muito mais que um poema escrito,
que um buquê de rosas com laço vermelho,
que uma mensagem escrita num cartão.
Eu quero a febre da minha pele na sua!
Quero somente viver e ser feliz.
Ah, eu quero mais! quero muito mais.
Quero o entrelaçar de mãos
O roçar do meu rosto em teus cabelos...
A procura dos meus lábios por teus beijos,
e a porta fechada pra nenhum ir embora...
Quero somente viver e ser feliz.
Mas durante todo esse tempo estive só!
Você não encontrou em meus olhos o reflexo do sol
Não sentiu em minhas mãos a energia do meu querer
E nunca acreditou que por mim pudesse ser amado.
Por tantas vezes chorei a sua presença
E quis a todo custo fazer parte de sua vida
Mas não tinha em sua vida um lugar para mim
E sempre chorava após um dia de alegria.
Quero somente viver e ser feliz.
Algumas vezes eu procurei me desligar...
Morrer pra realidade, e nascer na utopia.
Eu quero apenas ser feliz!
Para um dia voar como os pássaros no céu azul
Que não têm medo de morrer nem de partir...
Por isso, eu precisava tanto de você comigo...
Quero somente viver e ser feliz e o mais importante, te fazer feliz.
ROSSY FERRIS





Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.


Solar de Poetas, 02 de Junho de 2013

A Administração




SEMANALMENTE…, um Poema!
Semana de 19 a 25 de Maio de 2013
Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro: Helena Santos
que escolheu o seguinte poema, publicado em 20 de Maio:

“HUMANIDADE E SER HUMANO”

A totalidade das circunstancias deixa-me azedo.
Apesar de ter o antidoto, o meu sorriso, o das crianças,
quebro este animo consecutivamente, e não gosto...
Os gostos deviam ser doces e temperados,
os gostos do palato, e o que a minha alma gosta.
Tenho de me render a uma fraca reciprocidade,
particularmente da generalidade das pessoas.
São todos os idiotas, e habitam um planeta como este.
E sim... são imensos! São mesmo muitos!
Hoje em dia, contra a minha vontade, abusam...
Abusam da minha calma, e minha paz interior.
E preciso mesmo ser uma pessoa muito forte,
e mesmo preciso ser forte para ignorar a calunia.
A calunia dos vivos, a auto flagelação dos sentidos.
Fico atónito com a capacidade masoquista do ser humano.
Mesmo sem o saber, mesmo dizendo que não,
os humanos estão a tornar-se presas de si próprios.
O topo da cadeia, o topo das espécies tornou-se ignóbil.
Um auto destruição a toda a prova, consciente.
Admiro-me quando fico aqui quieto, e me disponho a pensar.
Há algo que não entendo, e nunca entenderei!
As doenças são ultrapassadas aos poucos,
a hipocrisia da fome mantem-se, se bem que se mantenha
a irreverencia dos destemidos e corajosos que a combatem.
Mas tudo isto e muito mais, Não faz sentido.
Não se forma um ser sem um embrião.
Estão a abortar o mundo! A assassinar todas as populações.
Apenas porque... sim!?
Não houve, nem haverá maior hipocrisia que esta.
O que me irrita e absorve internamente, e a minha impotência.
A minha impotência como individuo, a falta de meios
para que se travem as mortes em serie, as vitimas e os opressores.
São tantas as circunstancias e razoes, são tantas as arestas.
São tantas as opções para acabar com toda essa negatividade.
A tendência generalizada esta no auge da possível incompetência.
A Humanidade esqueceu-se do Ser Humano.

Carlos Lobato

- O Administrador: José Sepulveda escolheu o seguinte poema, publicado a 19 de Maio:

Ovelha perdida

Pedi a Deus, trouxe-me,
dispersos, laivos de luz, pedaços
de esperança. Um vendaval, eu ainda criança;
uma chuva intensa, os sonhos imersos.
Chamei por Deus, já longe de mim.
Sentei-me à mesa, quis-me confessar,
Ele calado, eu a protestar. Nada mudou.
Não soube ao que vim.
Bati a porta do céu e saí. Caí nas nuvens, 
só depois no chão. Deus não me empurrou, 
eu juro que não,
fui eu que zangada a porta bati. 
Entrei na cidade, uma nuvem de pó. As casas sem blush,
as ruas sem luz; os olhos no chão,
os rostos na cruz. Deus longe de mim, 
eu ali tão só.

Procurei-o em tudo, em nada o vi. Sentei-me no chão, 
à espera, a olhar, 
mas ele não veio, eu fiquei ali.
Talvez o encontre quando me encontrar.

Maria da Fonte

A partir de agora, uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar.
Esta semana:
Escolha pessoal da Administradora Bernardina Pinto- poema publicado no dia 25 de Maio:

“ O Que é o Amor”

É triste e ao mesmo tempo doce o amor!
É algo que se sente e faz sofrer,
É dor que fere, sem sequer doer,
É nosso sentimento interior
Mas esse amor se não retribuído
Irá fazer sofrer alguém que ama
E que deseja que essa mesma chama
Arda também num coração amigo.
Amor, é o companheiro que se alcança,
Mas traz desilusões, perda de esperança
E deixa em nosso ser amarga dor
Essa palavra doce e tão querida
E tantas vezes não retribuída
É simplesmente, é tão-somente AMOR

Amy Dine

Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração










SEMANALMENTE…, um Poema! - Semana de 12 a 18 de Maio de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro: Celeste Leite
que escolheu o seguinte poema, publicado em 14 de Maio:
“ ESPERANÇA VÔ
(Pequena Homenagem a Florbela Espanca)
Pelo voo da libélula mensageira
é mais bela a venturosa claridade
que me anuncia olhares da cidade
no postigo da parede alcoviteira.
Pudera eu ser, linda voz além-rio,
rouxinol exangue em meia primavera
avenida que me encanta ao desafio
alma perdida do sonho que aprouvera.
Minha paixão não é como a dos demais
ó cidade resguardada em muralhas
rio pecaminoso, rega de quintais.
Será um fogo-fátuo entre mortalhas
mais bela luz cantada de beijos e ais
urbe do céu deflagrando entre centelhas.
José Brites Marques Inácio

- A Administradora: Amy Dine escolheu o seguinte poema publicado no dia 14:

“Na palma da mão”
Tenho o destino traçado
Na palma da minha mão,
Tenho presente e passado
E um futuro imaginado,
Nas linhas da ilusão
Esta mão que construiu
O corpo que hoje resiste,
Limpou o rosto e sofreu
Muitas vezes se estendeu,
Tocando o que não existe
Está calejada e dorida
Como uma pá de valar,
É o mapa de uma vida
Com coragem construída,
Na força de trabalhar
Foi mão amiga e carinho
Nada tinha, tudo deu,
Desbravou tanto caminho
Construiu sonhos e ninho,
Já foi inferno e foi céu
Já foi mão de uma criança
Mão de enxada, não de brinquedo, 
Já foi bravia e foi mansa
Mão de pai, mão de esperança, 
Mão de alegria não de medo
Foi serrote foi machado
Foi foice e martelo, foi chão,
Foi enxada e foi arado
Tenho o destino marcado, 
Na palma da minha mão
Jorge Caraça
Entre os poemas publicados pelas Administradoras do Solar, esta semana, por escolha da Admistradora Bernardina Pinto:
Poema publicado no dia 14 de Maio:

“EU ACREDITO...”
Eu costumava pensar que era incapaz
que meus sonhos não se realizariam
que tudo não passava de uma miragem
que não tinha forças para continuar a lutar...
mas eu acreditei...
eu acredito...
eu acredito que posso voar
para além daquilo que os meus olhos vêem
acredito que bem lá ao fundo
onde o sol se põe sobre o mar
onde seus raios descansam
nas ondas do mar calmo...
acredito que lá...
existe um mundo
um mundo que me espera
onde eu posso renascer
onde eu posso crescer
onde posso ser feliz...
eu tenho forças para lutar
eu acredito nisso
eu vou alcançar...
eu vou poder voar...
Maria do Mar
Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas Distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração








SEMANALMENTE…, um Poema! - Semana de 28 de Abril a 4 de Maio de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro: Aurora Maria Martins
que escolheu o seguinte poema, publicado em 3 de Maio:

“ Vou viajar...”

Entre sonhos, imaginação eu vou... 
Quero o silêncio dos sonhos...
Quero sorrir meus pensamentos..
Sentir alegria nas peraltices...
Viajar em fantasias...
Sentir reações das minhas ações...
Vou até lá...
Passear na noite escura...
Visitar a Lua...
Contar meus desejos... 
Sonhar com teus beijos... 
Vou flutuar nas nuvens...
Sentir o sabor de algodão doce...
Brincar de acender e apagar uma estrela... . 
Ah! Eu quero mais é sonhar... 
E correr ao encontro da ilusão... 
Assim falo o que penso...
Sonho com o impossível...
O que quero mesmo é ser feliz...
Gritar, sentir o sonho lindo...
Viver deliciosamente...
Eu vou... 
Sorrir sem mascaras... 
Viver sem amarras... 
Ser criança...
Ser feliz...
Se você quiser pode vir também...
Cola o teu sorriso no meu e vamos... 
Sonhar, viajar...
Amar a vida...
Voltamos ao amanhecer...
Com a energia renovada
Você ira gostar...
Tente... Sonhe...
Diga Boa Noite...
Realidade...

Elaine Coletti

- A Administradora: Rosângela Ferris
escolheu o seguinte poema publicado em de 3 de Maio:

“MINHA ROSA”

Oh rosa minha linda, flor
galho do meu frágil coração
é dona do meu grande amor
base de minha intensa paixão.
Com o seu amor, tão saboroso
e o pólen que poliu a minha vida
e seu botão de flor majestoso
és a minha flor mais preferida.
Com o seu néctar doce de mel
e seu espinho todo ornamental
sua pétalas voam sobre o céu
cores das suas folhas, é carnaval.
Esta sempre em todo jardins, belo
imperando como é, linda rainha
fez de seu canto majestoso castelo
onde resplandece de manhãzinha.
És o gosto de todo beija-flor
encanto dos olhos que ti vê
a sua visão acalma ate dor
ah, como é lindo olhar você.

Antonio Montes

A terceira escolha  refere -se a um poema de uma das Administradoras. ar.
Este semana:
Escolha pessoal da Administradora Bernardina Pinto, este poema publicado no dia 30 de Abril:

“JORRO DE ÁGUA”
senti saudade 
da escrita 
e um poema
vim fazer ...
entre um chá 
ou uma bica
eu tenho sempre 
que escrever
as palavras 
vão saíndo
como a agua 
jorra na fonte 
se não escrever 
fico sentindo
como se vivesse 
debaixo da ponte
a escrita me dá vida ,
e eu quero viver
a nossa vida 
está escrita ........
e com ela temos 
que aprender.............
mas se quiser escrever 
ao som da água da fonte
que lindo que é ver correr 
a água do cimo do monte
JOANA RODRIGUES

Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração







SEMANALMENTE…, um Poema! - Semana de 21 a 27 de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro: Mel Almeida
que escolheu o seguinte poema, publicado em 21 de Abril:



“Os sons de Piazzolla”

Quero pisar as labaredas que me incendeiam os passos. 
Quero vestir o fogo que o bandoneón ateia. 
Quero deslizar no suor da tua pele. 
Quero no meu corpo 
os movimentos ondulantes 
que contorcem o teu 
na voracidade desta música 
felinamente entranhante, estonteante, ardente. 
Quero o pulsar dos membros que se enleiam, 
se agridem e se entregam até à exaustão. 
Quero fundir nos teus 
os meus desejos contraditórios. 
Quero o teu cheiro a raios de sol 
soprado na minha nuca. 
Vem. 
Quero dançar-te. 
Aceitas?

Rita Pais



- A Administradora: Joana Rodrigues
escolheu o seguinte poema publicado em de 26 de Abril:



Hoje te escrevo



Hoje te escrevo para te contar o meu desabafo, entre o dia que não acabou.
Como estas?
Espero que bem?
Aqui o sol tem perdido o brilho! Aquele brilho que tu lhe davas com teu olhar. Os caminhos tendem em ser cortados. Lamento! Como lamento, afinal eram os caminhos que abriste para mim. Desculpa mas sozinho não tenho sido capaz, sinto a tua falta, mas fui obrigado a viver com tua ausência. Será? Que teu pensamento ainda viaja ate mim. Tenho pensado em ti, como tenho pensado em tudo que na vida se pode pensar, alias nunca deixei de pensar. Sabes? Minha alma rejuvenesce enquanto meu corpo envelhecesse, que triste imagem te daria agora. E como era bom! Bom era que o vento trouxesse teu perfume! O ar aqui esta pesado. Esta tarde visitei o mar e pedi para ele me mostrar teu rosto. Ele me mostrou como estavas bela. Me pediu também para não parar de sonhar, mas confesso que já não tenho sonhos! Os que tinha partiram contigo.
Queria escrever sentimentos vivos, nesta tinta que em papel transformo em palavras, que eles te dessem abraços saindo desta carta e de pudessem beijar. Temo só de pensar que neste momento podes estar a chorar e eu aqui sozinho entre um dia e outro, mas me acalmo vendo te sorrir e isso traz-me felicidade.
Desculpa se não te levo boas novas. Desculpa se só te levo lembranças, que quereis esquecer descartadas e escritas meus em português ruim.
E chega assim mais um dia ao fim, chegando apenas a noite vaza para eu contemplar na esperança que leias minhas cartas e que digas o meu nome.
Daqui te mando amor esperando apenas que leias as minhas cartas.
Já me esquecia a lareira ainda não apagou e tu podes ver o fumo se algum dia quiseres voltar e não souberes o caminho.
Talvez um dia te envie estas cartas.
Sempre teu,
Marujo das palavras

Filipe Assunção



A partir de agora, uma outra escolha por parte da Administração, de um poema de uma das Administradoras do nosso Solar.

Este semana:

Escolha pessoal da Administradora Bernardina Pinto, este poema:



Amor Perfeito



Existe o amor perfeito?
Eu só conheço as belas flores.
Nelas posso deliciar-me 
com sua beleza, aninhar-me
e alimentar o meu sonho...
O amor chega...é belo.
À medida que o tempo passa
encontramos as imperfeições do amor...
O afecto começa a esmorecer...
É terrivel, ver que esse amor
em que tanto confiámos
se vai embora...
É desilusão total...
Acordamos do nosso sonho que
afinal nos mostra que o amor
não é perfeito...

Fique-se com a esperança 
que ele possa vir a acontecer, 
num próximo amanhecer.....



Bárbara Godinho



Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.


A Administração













SEMANALMENTE…, um Poema! - Semana de 14 a 20 de Abril de 2013

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro: Telma Estevão
que escolheu o seguinte poema, publicado em 17 de Abril:

“SAUDADE QUE EU SENTI”
Hoje ao abrir nosso roupeiro
Que saudade que eu senti...
Havia na roupa o teu cheiro
Daquele perfume que te ofereci...
As lembranças são tantas amor
Em cada canto há um toque teu
Eu não queria recordar a dor...
Mas sim o que de bom se viveu....
Mas a tristeza não me esquece
Foi sempre minha companheira...
Eu não a chamei ela aparece....
E quer ficar a vida inteira......
Fomos felizes porque nos amamos
Enquanto a tristeza não chegou....
Felizes era o que sonhamos...
Antes da estrelinha que Deus nos levou..
Agora partis te tu meu amor
Foste ver nossa estrelinha...
Meu coração chora essa dor
Juntando saudade a que já tinha......
Tenho saudade quero-vos ver
Meus amores tão queridos....
Façam com que um sonho possa ter
E que estivesse-mos todos unidos....

Joana Rodrigues

- A Administradora: Bernardina Pinto
que escolheu o seguinte poema publicado em 18 de Abril:

“Um Grande Amor”
Não será num simples e tolo acordo
Que da tua mente conseguirás me tirar
Te olhas num espelho e verás em teu rosto
... Como é tolice querer assim se enganar
Eu sempre estarei em teu pensamento
E não será como uma lembrança qualquer
O teu corpo, ele nunca me desmente
Pois ainda muito me queres como mulher
Mesmo que negues sempre estarei em tua vida
Isto bem sabes que não o poderás esconder
E por mais que tenhas a tua alma ferida
Nunca... Jamais conseguirás me esquecer
E durante todos os anos que se arrastaram
Sentiste a minha ausência do teu corpo
E foi na saudade que tuas dores passaram
Pois foi ela a esperança no teu desgosto
E abrigaste as lembranças em teu coração
E um forte desejo sei que ainda perdura
E deixando prevalecer em tua vida a razão
Mas sabes que isto é algo que nem sempre dura
E eu sei que haverás de ver-me algum dia
E mais ou menos ainda pensarás assim
Essa mulher foi o ápice da minha alegria
Mas também foi a agonia que um dia teve fim
E haverás de chorar como tantas vezes o fizeste
Chorarás pela saudade que um dia quase o destruiu
E pensarás que não foi bem isto o que quiseste
Mas esse será mais um sofrimento que ninguém viu
Mas será amanhã quando eu não mais existir
E as lembranças continuarem a torturar o teu ser
Perceberás então que foi preciso eu partir
Para assumires que nunca deixaste de me querer

mas de uma coisa quero que tenhas certeza
É que nunca em tua vida houve um amor assim
Mas te perdeste no tempo deixando essa riqueza
A de um grande amor como o nosso ter tido um fim

Gil Ordonio

Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração





SEMANALMENTE…, um Poema! - Semana de 07 a 13 de Abril de 2013.
Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro: Ana Stoppa
que escolheu o seguinte poema, publicado em 13e Abril:


Canto do Sapo

Meu tempo de sonhos eternos
me fascina o desejo
do lacrimejo de lutar
sem armas, apenas o carma
de me lançar a frente
deixar o que ficou para trás.
chego quieto na chegada
pra ver os velhos pedaços da infância
procriada
nos sonhos que se fizeram reais
o que foram vendavais
transformam-se numa linda brisa
quando cai a tarde no cais.
vou ao longe cantarolando
com orquestras de sapos
sem rumo
no prumo de andar em linha reta
para que seja feliz
cantando o que sempre quiz
em noites violadas
esse é o sonho do menino nu
de alma ao vento
numa única viagem astral
sem volta
plainando na infância
perdida, achada.

Ary Peçanha

- O Administrador: José Sepúlveda
escolheu seguinte poema publicado em 9 de Abril:



Perguntas Sem Respostas

Pergunta-me porque se me fecham os olhos
em plena luz do dia
porque a minha mão insiste em te escrever
Pergunta-me porque não se vêem andorinhas
e a primavera tarda neste país sofrido
Pergunta-me de que cor são feitos os sonhos
e se é fofa uma cama feita de algodão
se os anjos têm costas ou sexo
ou se estas minhas palavras sem nexo
atingem o teu coração
Pergunta-me a cor dos lagos
quando o sol nasce e que cor têm
quando se põe
que estrela nasce primeiro
e se a lua está cheia
Pergunta-me qualquer coisa
ainda que não queiras saber
ainda que saibas já a resposta
antes que os meus lábios se abram
Porque enquanto eu te faço perguntas
e eu finjes ouvir
eu fico com a ilusão de que tu ainda te preocupas
com o que possa ter para te dizer

São Reis



Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
A Administração




SEMANALMENTE…, um Poema! - Semana de 31 de Março a 6 de Abril de 2013
Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro: Leny Mell
que escolheu o seguinte poema, publicado em 31 de Março:

NÃO HÁ BELA SEM SENÃO….

Faz frio.
As árvores nuas
olham tristemente aquele banco.
os dias crescem,
as folhas espreitam,
as flores brotam em redor daquele banco
a vida acontece…
uma tela deslumbrante nasce,
mas aquele banco gasto pelo tempo 
morre lentamente…!
Parece que fora ontem,
os casalinhos murmuravam-se,
Sentiam-se,
e aquele banco… pertencia-lhes!
Tudo morre,
tudo acaba
ontem a tela era perfeita,
hoje está esbatida,
pelo tempo,
pela ausência dos corpos, 
pela saudade, 
pela nostalgia.
O inverno despede-se, 
a primavera surge,
e o banco continua vazio!
Tina Tinoco

- A Administradora: Maria do Mar
escolheu seguinte poema publicado em 5 de Abril:

DANÇA
Eu danço com a dança, que roda de estontear
sou negro e sei dançar, como eu ninguém sabe bailar
já dancei na encruzilhada da vida e sapateie na esquina
também dancei com o morão chicoteado pela chibata
fui mandado dançar com a morte para outro couro salvar.
Sou negro e como tal a minha vida é sempre um bailado
e no palco do mundo o meu viver, é só de rodopiar
eu vim ao mundo e o meu couro logo foi demarcado
com ferro e fogo igual ao gado surrado no chibatear
a pela noite fui alvo de mira para irmão branco treinar.
Sou negro e logo cedo eu aprendi muito a sofrer
enquanto os demais tranquilos crescem soltos por ai
eu vim ao nosso mundo para rirem com o meu correr
todos sabem e não ligam do tablado destinado a mim
e sempre de coração desejaram foi mesmo me ver morrer.
Sou negro e o meu palco é mesmo de desconfiança
sempre todos em seu olhar, me tem como um estranho
e acontecimentos ruins são me jogado como herança
as faltas dos povos todo descarregaram no castanho
foi na cor e na pobreza esconderam as suas lambanças.
Eu sou negro e o inferno é mesmo o meu fim
pois desde o principio fui podado pela religião
se quis prece, fui às escuridões das noites nos confins
nas sextas - feiras nas estradas eu fiz a minha oração
e fui condenado ao fogo por atos hereges, simples assim.
Nasci humano e recebi a cor como condenação
fui escravo e sempre levei culpa de cretinos assassinos
amarrado fui espancado, açoitado e jogado no porão
me transformaram em animal e de mim ficaram rindo
fui palhaço de pula, pula para alegrar a multidão.
Já agregaram dinheiro comigo de tudo quanto à de jeito
fui lutador em arena só para bater em meu irmão
já fizeram tiro alvo em meu peito e ficaram satisfeitos
me teleportaram de minha família como se eu fosse um cão
não me ensinaram nada mais me colocaram muito defeito.
Já o meu sangue nunca tem diferença do seu
e ate na anciã da morte já te supri com o liquído meu
e socorri as faltas das veias de muitos dos teu
sou humano e preto mas também, sou filho de Deus.
António Montes
Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas

A Administração








SEMANALMENTE…, um Poema! - Semana de 24 a 30 de Março

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro: Shirley Cavalcante
que escolheu o seguinte poema, publicado em 28 de Março:


- Administradora: Rosangela Ferris
que escolheu o poema publicado em 30 de Março:

A florista!

Compre senhor...!
Compre senhora,
lindos ramos de flores,
ofereça senhor, ao seu amor,
uma rosa, ou orquídea!

As tenho de todas as cores
faça um brinde de sorrisos
à dona da sua vida!

Leve senhora!
Olhe que beleza!
Numa jarra,
ou numa entrada,
até sobre uma mesa,
veja que alegria vai dar
à sua linda casa!

Comprem flores!
As tenho tão lindas...!
Frescas e de todas as matizes,
olhem como são belas
e como vão fazer felizes,
a quem fique com elas!

As leva também na mão,
até a noiva no altar,
é um símbolo de coração
e sem elas não vão casar!

Ofereça por perdão,
ou por até por um adeus,
as flores sempre acompanharão,
a toda alma vivente
e as que já moram com Deus!

Comprem senhoras, senhores,
as flores que embelezam a alma,
e enchem de água os olhos
de quem as vai receber!

Maria Morais de Sa

Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração





SEMANALMENTE…, um Poema! - Semana de 10 a 16 de Março

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:

- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro: Celeste Seabra
que escolheu o seguinte poema, publicado em 12 de Março:

Poemas

Os poemas gostavam de voltar.
Pousavam no cume das ideias e desciam
vagarosamente ao sopé.
Depois, esporadicamente, paravam;
temperavam as entrelinhas com o sabor das terras,
deixavam pelos caminhos um rasto adocicado a fantasia.
Eu ficava ali agachada nas pedras,
à espera de um pedaço de ilusão.

Havia fome no tempo dos meus pais.
Nas entranhas da serra, os nichos de palavras
aninhavam-se como pedintes;
esgravatavam o chão num gesto martelado e corriqueiro.
E eu ficava ali à espera de ver nascer
do ventre da terra um poema.
Queria tanto que a terra fosse redonda como a minha mãe.
Só então levantava a cabeça em profundo desalento.
Olhava o pico das nuvens e sonhava
que a minha aldeia era um livro.
Minha mãe puxava-me pela mão.
Os poemas ficavam para lá da vida
e o horizonte era o lado negro da sorte.

Né Fonte

- Administradora: Bárbara Godinho
que escolheu o poema publicado em 12 de Março:

“Retrato de um País”

Neste País que tem como fronteira,
Apenas a Terra e o Mar;
Houve sempre uma infinita maneira
De poder seu Povo governar,

Com tornados de censura
Com ondas de tormento,
Com praias de amargura,
E campos semeados de sofrimento.

Na Capital, a vida corre, mas devagar
Onde um Tejo, várias vezes se perdeu de vista,
Onde um Turista apenas vem observar
As dores que veem no seu roteiro em lista.

Neste País, um futebol ou uma banca-cheia
Tem muito mais valor que a Saúde ou Educação.
É a verdade que Povo semeia,
Enquanto desce uma Rua de frustração.

Neste País que tem como fronteira
Um rebanho sem pastor, e uma alcateia.
Onde neste País, o medo já se cheira
De um fogo impuro que se ateia…

Fábio Ferreira

Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.
A Administração





SEMANALMENTE…, um Poema! Semana de 3 a 9 de Março
Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:- Membro: Teresa Almeida
que escolheu o seguinte poema, publicado em : 06 de Março
“Pinta papoilas de amor e de esperança”
As planícies e o oiro dos trigais do teu cabelo
Pinta as estrelas e o brilhante luar da distância
Segura na tua mão o Alentejo, pinta-o de confiança
Lembras-te, como se fosse hoje, e pudesses vê-los
Constrói de esperança os teus sonhos.…Os teus castelos
Pinta a tua vida, o teu nascer, o teu sol-posto 
A infância e a beleza das primeiras rugas
Os campos, as searas ….O azeite o vinho e o mosto
As minhas mãos….Segurando o teu olhar, o teu rosto
O teu país, as tuas lágrimas….O teu regresso a tuas fugas
Pinta de amor o teu corpo….A mascara onde te escudas
Pinta a tua condição de mãe e esposa, de mulher crente
Num quadro de beleza e muitos ventos
Um quadro de amor….Pinta-o tão-somente
De cores simples como tu….Cores lindas diferentes
Que brilhem, que agitem sonhos e pensamentos 
Mas não te escondas detrás das tuas mãos….Simplesmente
Jorge Caraça

- Administradora: Joana Rodrigues
que escolheu o poema publicado em 7 de Março:
“A MULHER MORENA DAS MINHAS FANTASIAS”
Ela, a linda filha do meu sonho, quiçá,
A morena mulher das minhas fantasias
Quando dos seus lábios, um sorriso me dá
Fico enternecido e meigo, pleno de alegrias!
Quando se senta junto a mim, ouço a sua voz
Mais doce e terna que um harmonioso bandolim,
E quando o seu lábio afaga a minha fronte, assim,
Murmura ao meu ouvido as falas da paixão entre nós!
A minha alma sente-se outra estrela ao lado do sol, 
A ouvir os gorjeios trinados por um rouxinol
Nas suas cordas vibradas sabiamente!
E continuo pegado à vida, com ânsia e com ardor,
Aspirando os seus perfumes, e viver do seu amor!
Porque ela é a minha vida, tenho-a sempre na mente!
Alfredo Costa Pereira
Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração






SEMANALMENTE…, um Poema! Semana de 24 de Fevereiro a 2 de Março

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro: Rosa Ferreira
que escolheu o seguinte poema, publicado em 25 de Fevereiro:

“Brincos de cerejas”
Bastam-me uns brincos de cereja
Para me sentir menina
Nunca esquecerei os brincos
Nem as altas cerejeiras
Em que me encarrapitava
Corria sonhos em ladeiras
Com gosto a cereja brava
Cereja brava pequenina
Que ainda traz pendurados
Os meus sonhos de menina
Teresa Almeida

- Administradora: Bernardina Pinto
que escolheu o poema publicado em 2 de Março:

“Passei por ti…”
Hoje passei por ti
Repleto de sentimento
E o que é que em ti vi
Tu na pressa não tinhas tempo
Queria dizer-te uma palavra
Queria envolver-me contigo
Era coisa que não amava
Mas gostava de ser amigo
Falei-te mesmo a correr
Disse-te tudo o que sentia
E tu ficaste de ver
Se em mim acontecia
Magia no que se diz
Magia no meu coração
Que te deixe ficar feliz
Sobretudo na paixão
Sou um mero assistente
Na sombra do que se diz
E se tu ficares contente
Eu aí me sentirei feliz
É assim a felicidade
Que inebria o coração
Um dia terei saudade
Se sentir que é só ilusão
Não me queria iludir
Pois gosto muito de ti
E em ti queria sentir
Esse amor que jamais vi
Ama-me no teu ser
Abraça-me em corpo teu
Porque eu te quero ter
Num amor que é só meu
Armindo Loureiro

Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.
A Administração











SEMANALMENTE…, um Poema! Semana de 17 a 23 de Fevereiro

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro: José Pedro Carvalho Marques
que escolheu o seguinte poema, publicado em 19 de Fevereiro :

“QUE VIDA AQUELA”
Manhã fria, gelada
Lá vai a velha toda agasalhada
Cântaro à cabeça
Lá vai ela à fonte.
Vai num pé e vem no outro
Passando além no souto.
Parece cheia de pressa
Sempre tem o que fazer.
Deixou os netos em casa,
Precisa de lenha prós aquecer
E lá vai ela novamente
Com seu olhar sorridente
Corda à volta da cintura
Foice na mão, serra ao ombro.
A vida que leva é dura.
Lá vai ela pela ladeira
Recolher a lenha prá lareira
E de regresso vem carregada
Toda acelerada.
É hora de preparar o almoço
Que faz com todo o gosto.
Em seu redor brinca a criançada
Que feliz ela está
Nem parece cansada

ROSA FERREIRA


- Administradora: Bárbara Godinho
que escolheu o poema publicado em 19 de Fevereiro:

“Será defeito!...”

Estou só na multidão
Porque será,
que assim acontece
É sinal de uma grande paixão
Que me persegue,
mesmo quando, o dia aparece
Esta insólita, solidão
Pernoita em meu leito...
Teima em ficar e nunca me esquece
Chego pensar, que é meu defeito
Como dói...
Esta dor, que rejeito
Como uma planta, sem água esmorece
O meu coração, sem amor adormece
Quero um abraço,
um aconchego no peito
Rejeito a rejeição,
Estou cansada, desfolhada de ilusão
Antes de nascer, ainda embrião
Tenho a certeza,
de querer afectos e a palma da mão
Vivo num mundo de contradição
Caiem-me as folhas de desilusão,
Anoitece, amanhece...
Comigo em mim, a contradição
Quero viver, em constante paixão...

Manuela Bulcão

Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas
distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração




SEMANALMENTE…, um Poema

Semana de 11 a 16 de Fevereiro
Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro: Margarida Cimbolini
que escolheu este poema de Elder Prior, publicado em 15 de Fevereiro:
" FLOR INSÍPIDA"
Encontrei-me com tua formosura,
Visão de uma realidade em mim obscura,
Um desejo de apanhá-la para colocar num vaso,
Ou semeá-la perto de um córrego raso.
A estrela de suas pétalas de branco lunar,
Flor bela, mas sem perfume pra cheirar,
Flor de se pintar nos quadros em cores pastel,
Flor na qual, abelhas não encontram a matéria do mel.
Uma flor sem fruto e de construção vazia,
Destruindo a beleza no que ainda havia,
Já não é flor, és flor de plástico,
Sem cheiro, sem gosto, sem vida.
Palavras levadas pelo vento,
Que poliniza o mundo com seu alento,
Palavras que não dizem nada,
Apenas um degrau de uma velha escada
- Elder Prior

- do Administrador: Jose Sepulveda
que escolheu o poema de Ana Coelho, publicado no dia 16 de Fevereiro
" Na mão do meu pensamento"
Se me encontrares perdida
numa multidão
- não digas nada!
Deixa-me ficar
na mão do meu pensamento
a recolher dos ruídos
o imenso silêncio
de onde desdobro o caos ...
Ergo as emoções
na varanda das ilusões
lambo a saliva arranhada
desfio todos os fios na caminhada
onde parada
encontro o vazio dos passos
com o futuro
a lembrar o hoje
...aquele agora
que nunca se ignora!
- Ana Coelho

Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração







SEMANALMENTE…, um Poema



Semana de 03 a 09 de Fevereiro
Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:

- Membro: Shirley Cavalcante
que escolheu o seguinte poema, publicado em 8 de Fevereiro:
“ESTE FIRME DIZER”
As incidências ondulantes
Da imagem que se não forma,
Que se não materializa;
As incoerências do discurso,
Da ilusão ainda disforme,
Da palavra não concisa…
Procurei-te no cume
De todas as escarpas
Que destemido conquistei,
Procurei-te nos abismos
De todos os negros poços
Em que me afoguei…
Pensei-te gélida neve,
Alva mortalha por sobre
Meus vastos dias de sol;
Procurei-te por entre as gotas
Da chuva que penetra
A luz do solitário farol.
Amor: por onde te demoras?
Porque se emudece a tua
Inestimável presença?
Em que colina, montanha,
Rio de prata, oceano de cetim,
Reside a tua benquerença?
Valha-me a exígua esperança!
O toque ainda por saborear…
Que a ânsia conceda motivo!
Pelos fins do mundo irei,
Desbravando cada floresta, 
Cada recanto por onde me privo!
E encontrar-te-ei, bem o sei,
Por entre magias infindas, ainda
Que o Tempo me não dê razão – 
Encontrar-te-ei, singela,
Sorrindo de puro amor
Nas linhas de meu coração.
Pedro Belo Clara

- Administradora: Amy Dine
que escolheu o poema publicado em 8 de Fevereiro:
“A POÉTICA MUTAÇÃO 
TA YU - GRANDES POSSES”
O mendigo que caminhava com a lanterna,
Sempre trazia uma palavra amiga e terna,
Às vezes tentava iluminar lugares obscuros,
Onde a luz não chegava, por trás dos muros.
Mas nada trazia a não ser sua luz,
Nada de posse e riqueza, apenas a cruz,
E os que se aproveitavam da iluminação,
Conseguiam ver no meio da escuridão.
Qual é a verdadeira riqueza que podemos ter?
Qual é a verdade que deveríamos ver?
Aonde o homem quer chegar, em seu caminhar?
Será que não está andando no mesmo lugar?
As cortinas podem se abrir,
Os véus ocultos podem ruir,
E o que tem do outro lado do véu?
Apenas com a lanterna o homem enxergará o céu.
Elder Prior
Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.
A Administração






Semana de 27 de Janiro a 02 de Fevereiro de 2013


Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro:Telma Estevão
que escolheu o poema abaixo, publicado em 29 de Janeiro:



“AMOR DA MINHA VIDA”

Levantámo-nos hoje logo de manhazinha
Para ver se já há romãs, se já há flor na vinha.
Eu para mim só quero uns bagos de romã
Vindos da tua boca, minha querida, mesta manhã!
Um pássaro cantava sobre um ramo
Duma cerejeira com os galhos já em flor. 
Nenhum ruído perturbava os sons que eu amo.
O céu azul era um limite ao infinito sem cor!
Vieste fazer o ninho como uma ave em minha vida.
E o Sol pintou-o desta maneira, minha querida:
O chão de rosas, paredes de uvas e telhado de luar!
Os teus lábios poisaram sobre os meus devagar,
Cheios duma essência muito doce e perfumada
E a minha voz diluiu-se no infinito desta nova morada!

Alfredo Costa Pereira

- Administradora: Joana Rodrigues,
que escolheu o poema publicado em 31 de Janeiro:



MINHA PRINCESA

Minha linda princesa
És ainda tão nova
E já é grande o teu sofrer
Se vai acabar não tens certeza
Cada dia és posta a prova
Sem saberes se vais vencer
Eu sei que és corajosa
E gostas de parecer forte
Mas és como botão de rosa
Sacudido pelo vento norte
Foram tantas vezes as que a vi chorar
Aquele rostinho molhado
Em mim se vinha enroscar
Com ar desalentado
Cada palavra parecia um gemido
Como se fosse uma prece
Ou um grito tão sentido
Porque tudo lhe aparece
E eu que sempre fui mãe galinha
E tão pouco posso fazer
Por aquela princesinha
Que não pára de sofrer
Rosa Ferreira
tulipanegra

Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.

A Administração 









SEMANALMENTE…, um Poema
Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro: Maria Teresa Costa Melo
que escolheu o poema abaixo, publicado em 18 de Janeiro:

O BEIJO DA SAUDADE

Sinto-te quando beijas
a minha alma lá de longe!...
Sinto o sabor do teu beijo,
ao sentir a brisa de norte,
ao ver o luar de agosto
neste meu sonho tão forte,
no despedir do sol-posto
que é acordar em tormento
que espelha o meu sofrimento
de ti, amor, que estás longe.

Sinto teu beijo em pensamento,
que voa pra mim, agora,
no sopro do teu cálido vento!....
Sinto-te toda nessa brisa,
como sinto esse teu beijo 
que é de amor e saudade,
mas, sem sal, neste momento!...

© Acácio Costa

- Administradora: Rosangela Ferris,
que escolheu o poema publicado em 24 de Janeiro:

Viagem

Fujo
Para longe
Procurando o sol, cadente
E os sonhos que se deitam
Debaixo da lua, cintilante.
Fujo
Para outro lugar
Onde os murmúrios
Se evaporam, no crepúsculo
Livres de desventura.
Simplesmente
Fujo
Despida e vacilando
Sem rumo, já a tardas horas
Talvez me consuma, no infinito, enregelado
Talvez me entregue á dor, crassa
De um horizonte sem fim…
Fujo
Para apagar, o teu olhar
As tuas prosas, abafadas
E… delirantes.
Estranha
Forma de existência
É este meu viver
Arrasto o meu manto, sem consolo
E o meu querer-não-querer (te) …
Fujo
Soluçando em brado
O pranto que o chão vai bebendo
São pingos, que afluem, do coração
Com sabor …a saudade…
São gotas, que o vento enxuga e agasalha.
Fujo
Com a alma inquieta
Folheando
Devagar, a esperança
E o bafo, das vindouras quimeras, em verso.

Telma Estêvão

Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.
A Administração 







SEMANALMENTE…, um Poema - Semana de 13 a 19 de Janeiro

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro: Elder Prior
que escolheu o poema abaixo, publicado em 18 de Janeiro:

PALHAÇO CORAÇÃO


Eu piso em falso nesta corda bamba de ilusão
Onde meu ser, nenhum equilíbrio mais atinge
Tonto, cambaleio pelos ares e desabo ao chão
Meu coração se quebra, sangra e apenas finge...

Finge o riso como finge o palhaço uma dor
Que não demonstra à enlouquecida platéia...
Finge não perceber o preço alto em desamor
Que se paga ao mundo em temida estréia

Em riso louco, feito palhaço, eis que declamo
Meus versos cultivados no meu peito humano...
E toda platéia ao sabor de bala e algodão-doce,

Delira, perde a fala, crendo em toda fantasia...
Apresentada em cantos de leda e lúdica poesia...
Como se em verdade, de ventura moldada fosse!

Sirley Poema


- Administradora: Bernardina Pinto,
que escolheu o poema publicado em 13 de Janeiro:

Sou essa Mulher!
Sou essa mulher
que entre os véus
e estampas
se ergue
para a esperança
e sonha com o enrolar
em sedas multicolores!
Sou essa que se opõem
à injustiça
e aos que a encerram
e amordaçam para que
a obriguem sua boca calar!
Sou essa que seu braço ergue
gritando em prol da liberdade
e assim se defende
contra os que ousam esconder
a verdade!
Sou essa a que procura
entre os iguais
a paz e a perseverança
e que como todos
acredita na esperança
de ver um mundo ideal!
Sou essa mulher
que sofre nas
entranhas a dor
mas também o amor
e o sangue que verte
pela sua luta
de não deixar que todos
a vejam como um ser
singular
mas igual
ao total da
espécie humana!
Sou essa mulher
cheia de vida
que mata com ira
e se defende
de todos aqueles
que a querem frustrar!
Sou essa mulher
que acolhe os filhos
dela
dos outros
de todos aqueles
que sem rumo
precisam seu
dom de mãe
para os afagar!
Sou essa mulher
que ama
encanta
desencanta
mostra luxuria
ternura
mas desconfia
de quem não
tem amor!
Seduz
contraria
a quem lhe
diria que só
o Sol é de luz!
Sou essa mulher
piedosa
orgulhosa
traída
amada
E como a rosa tem
seus espinho também
seu perfume e beleza
também
fazem parte de mim!
Maria Morais de Sa

Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.

Colocamos t aam b ém a distin ção atribuida em Novembro à Mena Lobinha que por imissão n ão foi colocada  na data apropriada. à poetisa e a quem a nomeou, a  agora Administradora Joana Rodrigues, apesento as minhas desculpas.
A Administração 








SEMANALMENTE…, um Poema , de 11 a 17 de Novembro
Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:
- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar
Para esta primeira escolha, foram convidadas:
- Membro: Paula Amaro
que escolheu o poema abaixo, publicado em 14 e Novembro:

SE EU FOSSE POETA

Eu queria ser poeta por um dia,
Para escrever as dores do coração...
Para escrever o motivo ou a razão,
De não ter um minuto de alegria...

Faz o poeta da poesia o pão,
Que o alimenta, como por magia...
Quando escreve, liberta o que sentia:
Os pensamentos da côr do carvão...

Eu queria ser poeta para escrever
Toda esta tristeza e desencanto
Que a luz do sol não me deixa ver...

Tanto quando me deito ou me levanto,
Dentro de mim só há este querer:
Escrevendo, libertar-me deste pranto!...

José Manuel Cabrita Neves

- Administradora: Joana Tiedmann,
que escolheu o poema publicado em 17 de Novembro:

EU... COMIGO.
Agora caminho na praia,
Os pés escrevendo o meu peso na areia,
Olhos no horizonte azul,
Banhado de sol e brisa,
Os cabelos esvoaçando.
Não tenho mulher, amante,
Documentos a assinar,
Decisões a serem tomadas,
Atitudes a serem postergadas...
Nem filhos, alunos, ouvintes,
Leitores, companheiros, parentes, vizinhos,
Patrões, carteira de identidade, 
Título de eleitor, imagem a ser preservada,
Intenções, projetos, 
Compromissos para logo mais...
Nada que possa me tirar daqui.
Agora sou só eu, e como estou leve!
Não sinto o corpo,
Não sei se estou no cassino da senilidade,
Optando onde apostar,
Se na hipertensão, no câncer, na esclerose,
Ou no cassino da juventude,
Sem apostar nada, só espiando.
Gaivotas bordam no espaço
Com linhas imaginárias
Borboletas amarelas tentam se passar por sol,
E as flores branquinhas da minha infância, 
Em floração temporã acenam na restinga
Onde vou concluir a minha travessia,
Fugindo do continente onde me deixei.
Caminho para uma ilha onde o sol é sempre
E os temporais, pura lenda
Dos que nunca beberam na poesia.
Esse sou eu, nu, 
Despido de tudo o que me impuseram
Pensando me ajudar.
Já não carrego o fardo das leis, 
Normas, premissas, postulados...
Fardo que nunca foi meu, 
Só tomei de empréstimo.
Não olho para trás. 
Pode ser que acenem, me chamem,
Ofereçam algemas, alianças, cordas,
Colarinhos... E aí tudo de novo.
A restinga é longa, um areal enorme,
Ornada de espuma dos dois lados
E penso que dificilmente chegarei ao fim.
A restinga que agora me conduz
Termina no nunca, lá perto do jamais!

Francisco costa


Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.
Por motivos óbvios, os nomes das pessoas convidadas só serão indicados quando da publicação das escolhas.
A Administração 







SEMANALMENTE…, um Poema

Conforme o propósito que temos vindo a anunciar, instituímos a escolha semanal de dois poemas para serem distinguidos não só no Solar mas também no nosso Blog, que serão escolhidos de Domingo a Sábado de cada semana do modo seguinte:

- por um Membro do Solar, a nosso convite
- por uma das Administradoras do Solar

Esta semana, convidamos:

- Membro: Uky Marques
que escolheu o poema abaixo, publicado em 28 de Outubro:

O CANTO DOS ANJOS:
Que bravio é este mar, e tão cheio de escolhos
Onde teimosamente tento navegar
Que longos são os dias longe dos teus olhos
Que tristes são as noites sem te encontrar
Que forte é o vento que agita a folhagem
Que fria esta brisa chegada do norte
Se o longo deserto, provoca a miragem
Não ver os teus olhos provoca desnorte
Que lindo é teu rosto embora enrugado
Cabelo trigal em tardes de verão
Cálido o teu corpo em sonho tocado
Que triste saudade, louca solidão
Que triste o piar de um pássaro ferido
Preso nos tempos de tanta verdade
Tolhido na dor do tempo Perdido
Caído do ninho perdeu liberdade
Ainda acredito poder navegar
No mar da paisagem da tua alegria
Nas tuas palavras poder escutar
O tocar dos anjos em sintonia
Que forte é o vento 
Que bravio é o mar
Que lindo o teu rosto
Que triste o piar
Provoca desnorte
Ainda acredito poder navegar
Na brisa do norte
E o cantar dos anjos
Poder escutar
Jorge Caraça:


- Administradora: Irá Rodrigues
que escolheu o poema publicado em 03 de Novembro:

PEDRAS DE CRISTAL

aconchego pedras de cristal
na concha da mão

refletem-se pensamentos
do tempo da minha infância

é a substância da terra
o cheiro do pó enrolado
nos pingos da chuva
que me elevam para o início de mim

brinquei com a água dos charcos
fiz deles piscinas de rios
casei com a terra molhada
e bebi o cheiro do mar

Sou sal sou cristal
sou da terra sou terreno
sou do mar marinheiro
sou amor aventureiro

Parte superior do formulário
Parte inferior do formulário
Carlos Fernando Bondoso Bondoso

Daqui expressamos os sinceros parabéns aos poetas distinguidos e o nosso agradecimento às pessoas que os distinguiram.

A Administração




 Semanalmente…,
             … um poema 

Com o intuito de incentivar os nossos poetas a publicar os seus trabalhos e os nossos leitores a cultivar cada vez mais o gosto pela poesia, decidiu a Administração instituir a eleição de dois poemas, semanalmente.
Assim, de segunda a sábado serão apreciados por um elemento da administração e por um poeta/leitor convidado pela administração, todos os poemas que forem publicados.
Destes, serão distinguidos semanalmente dois poemas:
. o primeiro, da escolha da administradora delegada
. o segundo, da escolha do leitor/poeta convidado
A escolha de cada poema, como se poderá compreender, exprimirá somente o gosto pessoal de cada um dos intervenientes.

A primeira semana decorrerá de 23 a 29 de Setembro.

Os poemas serão publicados Solar e no Blog, com o devido destaque, em página própria, cada domingo. O mérito do Autor será reconhecido através de um Título de Distinção que lhe será oferecido e publicado nos mesmos lugares.
Esperamos com esta iniciativa incentivar não só a leitura, mas também o espírito crítico dos leitores e inspirar os poetas a publicar cada semana o melhor da sua poesia.

Solar de Poetas

A Administração